Normas Gramaticais

Normas Gramaticais

Pontuação

Os sinais de pontuação, cujos usos serão detalhados a seguir, podem ser assim divididos:

Sinal gráfico que indica o término do discurso:

1) Ponto

Sinais gráficos que indicam período não concluído, sem quebra na continuidade do discurso:

1) Vírgula

2) Ponto e vírgula

3) Dois-pontos

4) Travessão

5) Barra

6) Parênteses

7) Colchetes

Ponto

Usa-se ponto para:

  • Encerrar as abreviaturas.

Exemplos:

Cia. (companhia)

jul. (julho)

Ltda. (limitada)

pág. (página)

prof. (professor)

séc. (século)

Se a abreviatura estiver no fim do período, coloca-se apenas um ponto.

Exemplo:

As árvores temáticas apresentam informações sobre biodiversidade, solo, vegetação, etc.

  • Encerrar frase, oração ou período declarativo (período simples ou composto).

Exemplos:

Sim.

Espero a chegada da comitiva.

A diretoria reuniu-se em sessão extraordinária.

As conclusões a que chegou serão publicadas no próximo boletim.

  • Encerrar os itens de uma enumeração iniciada em nova linha, desde que cada item inicie em maiúscula (ver aba Enumeração).

Exemplos:

Para a análise dos trabalhos, serão levados em conta os seguintes critérios:

a) Atualidade do tema.

b) Inovação e criatividade.

c) Impacto social e ambiental.

d) Contribuição para o desenvolvimento sustentável.


O produtor de sementes ou mudas deve:

1) Respeitar as normas e os padrões estabelecidos para cada espécie ou grupo de espécies florestais.
2) Respeitar a legislação ambiental no que se refere à coleta de sementes, de material de propagação vegetativa ou de mudas de espécies florestais.
3) Garantir que todo o processo de produção esteja sob supervisão de responsável(is) técnico(s).

Vírgula

Usa-se vírgula para:

  • Isolar vocativos e apostos.

Exemplos:  

Vejam, amigos, o resultado de nosso trabalho.

Brasília, a capital da República, foi fundada em 1960.

Observação: De maneira geral, o aposto é isolado por vírgulas, à exceção do aposto chamado de especificativo, que serve para restringir, especificar ou individualizar um termo genérico. Observe, nos exemplos abaixo, a diferença entre aposto explicativo e aposto especificativo.

Exemplos:  

Dedico esta obra à minha filha, Fulana de Tal (aposto explicativo: o autor da frase tem apenas uma filha).

Dedico esta obra à minha filha Fulana de Tal (aposto especificativo: o autor da frase tem mais de uma filha).


O atual presidente da República, Fulano de Tal, está em seu segundo mandato (aposto explicativo: há apenas um ocupante do cargo no momento atual).

O ex-presidente da República Sicrano de Souza faleceu em 24 de dezembro de 1999 (aposto especificativo: há mais de um ex-presidente).

  • Isolar expressões de caráter explicativo ou corretivo.

Exemplos:

O minimilho é colhido antes da polinização, isto é, antes da formação dos grãos.

Sairá amanhã, ou melhor, depois de amanhã.

  • Isolar as expressões do tipo por exemplo, entre outros e similares, independentemente de estarem no começo, no meio ou no fim da oração.

Exemplos:

Várias atividades agrícolas, por exemplo, a colheita mecanizada de cacau e cupuaçu, são desafios bastante complexos para os agricultores da região.

No preparo da receita, foram utilizados alecrim, orégano e salsinha, entre outros temperos.

  • Isolar os adjuntos adverbiais antepostos ou intercalados.

Exemplos:  

Naquele dia, os candidatos receberam a imprensa.

Os candidatos, naquele dia, receberam a imprensa.

Observação: Dispensa-se a vírgula se o adjunto adverbial for de pequena extensão ou um simples advérbio, a não ser que se queira reforçá-lo.

Exemplos:

Ontem os candidatos receberam a imprensa.

Os candidatos pacientemente receberam a imprensa.

  • Isolar as orações subordinadas adverbiais, principalmente quando antepostas à oração principal ou intercaladas.

Exemplos:

Se tivéssemos assistido ao programa, saberíamos do que estão falando.

O deputado, enquanto discursava, recebia aplausos dos colegas.

  • Isolar o nome de lugar quando acompanhado da indicação de data.

Exemplo:

Brasília, 9 de julho de 2015.

  • Separar termos coordenados assindéticos, isto é, termos com a mesma função dentro da oração e não ligados por conjunção.

Exemplo:

Aquela paisagem nos despertava confiança, tranquilidade, calma.

  • Separar as orações coordenadas assindéticas.

Exemplo:

Os passantes chegam, olham, perguntam e prosseguem.

  • Separar as orações coordenadas sindéticas, exceto as introduzidas pela conjunção e (ver Observação 3 a seguir).

Exemplo:  

Eles se esforçaram muito, mas não obtiveram o resultado desejado.

Observação 1:
Quando intercaladas, as conjunções coordenativas devem ser separadas por vírgula.

Exemplo:
A sua atitude, no entanto, causou sérios desentendimentos.

Observação 2:
A conjunção coordenativa pois merece comentário à parte. Dependendo de seu valor (conclusivo ou explicativo), pode vir posposta ou anteposta a algum termo da oração a que pertence.

Quando estiver posposta, é conclusiva, equivalente a portanto. Deve, então, estar entre vírgulas.

Exemplo:
O livro foi publicado; está a equipe, pois, de parabéns.

Quando anteposta, é explicativa, equivalente a porquanto, porque, visto que.

Exemplo:
A equipe está de parabéns, pois publicou o livro.

Observação 3:
As orações coordenadas unidas pela conjunção e não são separadas por vírgulas. No entanto, há exceções. Caso os sujeitos sejam diferentes, geralmente usa-se vírgula.

Exemplos:
O resultado foi excelente e surpreendeu os pesquisadores (o sujeito é o mesmo para ambos os verbos).
O livro foi enviado para a gráfica, e o encarregado viu que faltavam páginas (os sujeitos são diferentes para cada verbo).

Caso as orações coordenadas estejam unidas pela conjunção e reiterada, deve-se usar vírgula.

Exemplo:
Leram o original, e o revisado, e o formatado, e o impresso, mas não acharam o erro no livro.

  • Separar orações iniciadas com conjunções alternativas (ou... ou, ora... ora, quer... quer).

Exemplos:

Ou estuda, ou trabalha.

Quer chegue cedo, quer tarde, é preciso pedir a bênção à mãe.

  • Separar o nome de uma cidade da sigla do respectivo estado ou do nome do país a que pertence (nesses casos, não usar parênteses ou barra).

Exemplo:

O evento será em Campina Grande, PB.

Cinco pesquisadores fizeram curso de doutorado em Paris, França.

Algumas situações particulares de uso da vírgula:

  • Nas publicações da Embrapa, emprega-se a vírgula antes de etc.

Exemplo:

As árvores temáticas apresentam informações sobre biodiversidade, solo, vegetação, etc.

  • Para evitar repetição de um mesmo termo (geralmente, o verbo) em orações sucessivas, pode-se omiti-lo a partir da segunda ocorrência. Nessas situações, pode-se usar a vírgula para indicar a supressão.

Exemplos:

Cármen ficou alegre; eu, muito triste.

Às vezes, observo os ramos da árvore; outras, as folhas pelo chão.

Observação: Antes de empregar essa vírgula, observe a pontuação dos demais elementos do período.

Se o período já estiver marcado com outras vírgulas, usa-se ponto e vírgula para separar as orações e vírgula para indicar a supressão.

Exemplos:

Visto de longe, seu rosto era sem rugas; a cútis, alva; o nariz, delicado. (CERTO)
Visto de longe, seu rosto era sem rugas, a cútis, alva, o nariz, delicado. (ERRADO)

Se, ao contrário, o período não estiver marcado por outras vírgulas, pode-se usar vírgula para separar as orações do período. Nesse caso, não se deve usar a vírgula indicativa da supressão (para evitar ambiguidades):

Exemplos:
Seu rosto era sem rugas, a cútis alva, o nariz delicado. (CERTO)
Seu rosto era sem rugas, a cútis, alva, o nariz, delicado. (ERRADO)

  • As orações subordinadas adjetivas desenvolvidas, que são sempre iniciadas por um pronome relativo, classificam-se em explicativas (que têm a função de aposto explicativo) e restritivas (que têm a função de adjunto adnominal). As orações subordinadas adjetivas explicativas são sempre separadas por vírgulas.

Exemplos:

Meu pai, que esteve aqui ontem, virá outra vez amanhã.

O Brasil, que é o maior país da América do Sul, tem milhões de analfabetos.

Os animais, cujas gaiolas estão sempre bem limpas, foram tratados com homeopatia.

A cidade de São Paulo, onde moram mais de 15 milhões de pessoas, sofre com problemas de toda ordem.

Observação: As orações adjetivas explicativas e restritivas diferem entre si quanto ao significado. A presença ou ausência da vírgula é que determina o sentido da frase.

Exemplos:

Os trabalhadores que são eficientes receberão gratificação [oração adjetiva restritiva; nesse caso, somente os que são eficientes receberão gratificação].

Os trabalhadores, que são eficientes, receberão gratificação [oração adjetiva explicativa; nesse caso, todos os trabalhadores são eficientes e todos ganharão gratificação].

 

Os estados que devem ao governo serão tributados duplamente [oração adjetiva restritiva; nesse caso, somente alguns estados devem ao governo e somente os que devem serão tributados duplamente].

Os estados, que devem ao governo, serão tributados duplamente [oração adjetiva explicativa; nesse caso, todos os estados devem ao governo e todos serão tributados duplamente].

Não se usa vírgula para:

  • Separar o sujeito do predicado.

Exemplos:

Somente os sócios presentes teriam direito a voto. (CERTO)

Somente os sócios presentes, teriam direito a voto. (ERRADO)

Os livros encapados com plástico transparente e os cadernos de capa dura decorada com flores e borboletas foram entregues às crianças. (CERTO)

Os livros encapados com plástico transparente e os cadernos de capa dura decorada com flores e borboletas, foram entregues às crianças. (ERRADO)

  • Separar a oração principal da oração subordinada substantiva.

Exemplos:

O povo já sabe que esse plano não dará certo. (CERTO)

O povo já sabe, que esse plano não dará certo. (ERRADO)

Ponto e vírgula

Usa-se ponto e vírgula para:

  • Separar orações coordenadas de certa extensão ou que já venham marcadas no seu interior por vírgula ou por travessão.

Exemplos:

Ao comparar as raízes primárias de milho e de sorgo, observou-se que ambas as culturas apresentam basicamente a mesma quantidade de massa radicular; porém, as raízes secundárias do sorgo são, no mínimo, o dobro daquelas encontradas no milho.


O primeiro perfilho – aquele que cresce a partir da gema – recebe a denominação de primário; os que se originam do primário são os perfilhos secundários; e os que se originam desses são terciários; e assim por diante.

O Banco Central reduziu as taxas; todos continuam, porém, insatisfeitos.

  • Separar itens de uma enumeração em linha contínua (ver aba Enumeração).

Exemplos:

A escolha do espaçamento é baseada em alguns critérios fundamentais, que são: a) propósito da plantação; b) circunstâncias favoráveis para a poda e o desbaste; c) espécie a ser plantada; d) fertilidade do solo; e) possibilidade de mecanização das operações.

As designações para cada estágio são cana-planta, no primeiro corte; soca, no segundo; e ressoca, nos demais cortes até a última colheita.

  • Separar itens de uma enumeração iniciada em nova linha (exceto o último, que será finalizado com ponto), desde que cada item inicie em minúscula (ver aba Enumeração).

Exemplo:  

Para a análise dos trabalhos, serão levados em conta os seguintes critérios:

a) atualidade do tema;

b) inovação e criatividade;

c) impacto social e ambiental;

d) contribuição para o desenvolvimento sustentável.

Dois-pontos

Usam-se dois-pontos para:

  • Apresentar uma citação.

Exemplo 1:

Com o objetivo de verificar os efeitos isolados e conjuntos da extirpação da gema apical e da remoção periódica de botões florais em algodoeiro herbáceo, Beltrão et al. (1990, p. 1052) chegaram à seguinte conclusão:

 

[...] a eliminação de gema apical aos 50 dias da emergência das plantas não afeta a produtividade da cultura, porém, em ano com irregularidade de chuvas, pode aumentar a precocidade e, independentemente das condições de cultivo, reduzir a altura das plantas.

Exemplo 2:

Em 1947, ele publicou estudo do sistema radicular de Tephrosia candida D.C., no qual destaca que:

 

Seria de grande interesse conhecer a profundidade máxima das raízes de tefrósia, pois estas, translocando alimentos, deixam-nos, em boa parte, à superfície do solo. Seria de valor determinar o pêso aproximado de todo sistema radicular, pois, morta a planta, as raízes são deixadas como matéria orgânica no solo (Inforzato, 1947a, p. 49).   

  • Introduzir o desdobramento (enumeração, esclarecimento, consequência) de uma ideia anterior.

Exemplos:  

[Enumeração] Tudo foi verificado: os freios, os faróis, os pneus, o motor.

[Esclarecimento/Explicação] A minha expectativa é a seguinte: sentir-me participante do processo.

[Consequência] A consequência do encontro não poderia ter sido mais desastrosa: afastamento por vários anos.

  • Introduzir uma síntese do que foi anunciado.

Exemplo:  

Ele abriu mão do que mais gostava: acordar tarde.

  • Introduzir discurso direto após verbo dicendi (dizer, perguntar, responder, etc.).

Exemplo:

Então, disse ele:

– Creio que Maria desconfiava de alguma coisa.

  • Separar termos apelativos, como Observação, Nota, Fonte, Atenção, Lembrete, Dica, do texto que lhes segue (iniciado em maiúscula).

Exemplos:  

Observação: Contrariando o que foi divulgado, o Museu de Arte da Bahia não proíbe que se fotografe a porta de madeira entalhada.


Atenção: Antes de fechar a porta, verifique se apagou as luzes.


Fonte: Adaptado de Silva et al. (1990).

Travessão

Sinal constituído de traço horizontal ( – ), mais extenso do que o hífen ( - ).

Usa-se travessão para:

  • Intercalar, no período, palavra ou expressão explicativa ou complementar, em substituição a parênteses ou vírgulas.

Exemplo:  

O governador do Maranhão o estado mais afetado pela medida recusou-se a falar à imprensa.

Observação 1: Quando o encerramento do trecho intercalado coincidir com o fim da oração, usa-se travessão simples (indicando apenas o início da intercalação).

Exemplo:  

À cerimônia acorreram os convidados e o presidente sempre escoltado por seus assessores.

Caso contrário, usa-se travessão duplo.

Exemplo:

O presidente sempre escoltado por seus assessores acorreu à cerimônia, junto com seus convidados.

Observação 2: Quando o uso do travessão coincidir com o da vírgula, devem-se usar ambos.

Exemplo:

Enquanto o chefe discursava – ele sempre discursa de improviso –, todos aplaudiam.

  • Substituir dois-pontos.

Exemplo:

Eram assim seus dias muito trabalho, pouco descanso.

  • Distinguir, nos diálogos, a mudança de interlocutor (nesse caso, cada oração deve estar em linha própria).

Exemplo:  

       Como vai, Ricardo?

       Bem. E o senhor?

       Muito bem.

Para instruções sobre o uso de travessão no caso de numerais que indiquem intervalos, ver aba Numeral.

Barra

Sinal constituído de traço oblíquo com inclinação para a direita ( / ).

Usa-se barra para:

  • Separar o numerador do denominador nos números fracionários, substituindo a barra da fração.

Exemplos:

1/3 (um terço)

1/20 (um vinte avos)

  • Separar números em datas (dia, mês e ano) em tabelas.

Exemplo:

Uso de travessão e barra em datas
De modo geral, para indicar período de tempo, usa-se travessão (por exemplo: 2010–2011). No entanto, no caso de indicação de safra ou ano agrícola, deve-se usar barra (por exemplo: 2010/2011).
  • Registrar unidades de medida.

Exemplo:

O veículo atingiu uma velocidade de 100 km/h.

Para averiguar as situações em que a unidade de medida composta deve ser escrita com barra ou com expoente, ver aba Numerais seguidos de unidades de medida.

  • Escrever a combinação das conjunções e/ou, que indica a simultaneidade entre os elementos que a antecedem e a sucedem ou sua alternância. Deve-se evitar seu abuso.

Exemplos:

Queria o apoio de escritores e/ou jornalistas.

A escolha da cultivar adequada é uma decisão que cabe ao produtor e/ou técnico.

Parênteses

Usam-se parênteses para:

  • Intercalar, num texto, qualquer palavra, expressão ou oração acessória, representada em geral por uma explicação, um comentário, uma reflexão ou uma observação.

Exemplo:

A mangaba (que, em tupi-guarani, quer dizer “coisa boa de comer”) é muito utilizada para preparar sucos, sorvetes e geleias.    

  • Incluir dados informativos sobre bibliografia (autor, ano de publicação, página, etc.):

Exemplos:  

A produção de lítio começa em Searles Lake, Califórnia, em 1928 (Munford, 1949, p. 513).

Resultado semelhante foi obtido por Santos e Vencovsky (1985).

  • Citar palavra ou frase traduzida.

Exemplo:

A preservação de um modelo de agricultura familiar (family farming) depende da vontade política da União Europeia.

  • Introduzir datas de nascimento/morte.

Exemplo:  

O conselheiro Luiz Viana (1846–1920) teve importante papel na política brasileira no século 19.

  • Transcrever siglas que se seguem à apresentação de sua forma por extenso, na primeira vez em que ocorrem num texto (ver aba Siglas).

Exemplo:  

A proposta do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) será avaliada na próxima semana.

  • Fazer remissões a figuras e tabelas no meio do texto.

Exemplos:  

A produtividade de grãos do feijoeiro aumentou significativamente após tais cuidados (Figura 2).

A relação entre a produtividade e seus componentes foi determinada no período de 3 meses (Tabela 2).

  • Fechar as letras ou números usados em enumerações. Nesse caso, deve-se usar apenas um parêntese.

Exemplos:  

As vantagens dessa cultura são:

a) fácil germinação das castanhas;

b) baixo custo;

c) alto vigor.

Os resultados observados foram:

1) alta variação genética entre os porta-enxertos;

2) desuniformidade do pomar.

Pontuação com parênteses:

Quando, no meio do período, o parêntese é indicativo de explicação, comentário, reflexão ou observação, o texto dentro dos parênteses inicia com letra minúscula (a menos que a primeira palavra seja um nome próprio) e termina sem pontuação; essa virá, se necessária, após o parêntese.

Exemplo:  

A queda de produção de algodão na região (em razão da seca no período), milagrosamente, não atingiu a economia local.

Para uso de parênteses em nomenclatura científica, consultar aba Nomenclatura Científica.
Para uso de parênteses em notas de tabelas, consultar aba Tabela.

Colchetes

Usam-se colchetes para:

  • Isolar uma construção internamente já separada por parênteses.

Exemplos:

Existem dois tipos de orações coordenadas: as sindéticas (ligadas por uma conjunção) e as assindéticas [ligadas por pontuação (vírgula, ponto e vírgula ou ponto)].

 

O caupi [Vigna unguiculata (L.) Walp.] é uma das principais culturas da região Centro-Oeste.

Observação: Nesse uso, os colchetes podem ser substituídos por travessões duplos ou vírgulas duplas.

Exemplos:

O caupi Vigna unguiculata (L.) Walp. – é uma das principais culturas da região Centro-Oeste.

O caupi, Vigna unguiculata (L.) Walp., é uma das principais culturas da região Centro-Oeste.

  • Indicar, em citações, uma supressão de parte do texto. Nesse caso, devem-se usar reticências entre colchetes.

Exemplo:

“O solo tem como limite superior a atmosfera. Os limites laterais são os contatos com corpos d’água superficiais, rochas, gelo, áreas com coberturas de materiais detríticos inconsolidados, aterros ou terrenos sob espelhos d’água permanentes. O limite inferior [...] é difícil de ser definido.” (Santos et al., 2013, p. 27).

  • Indicar, em citações, a inclusão de palavras de esclarecimento ou explicação (que originalmente não fazem parte do texto citado) para facilitar o entendimento.

Exemplos:

“Os limites laterais [do solo] são os contatos com corpos d’água superficiais, rochas, gelo, áreas com coberturas de materiais detríticos inconsolidados, aterros ou terrenos sob espelhos d’água permanentes.” (Santos et al., 2013, p. 27).

“Qualquer mudança deve vigir [sic] apenas a partir de 2030.”

Observação: Em textos traduzidos (ou vertidos) em que, após avaliação editorial, considere-se importante acrescentar observações ou informações complementares de autoria do tradutor, devem-se usar colchetes para isolar esses acréscimos.

Exemplo:

The project was implemented by the Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) [the governmental institution in charge of agrarian reform in Brazil] from 1985 to 2005.

Observação geral sobre pontuação de citações

Vale repetir o que já consta em aba Destaque, quanto à pontuação de trecho entre aspas:

Se o período inteiro citado estiver entre aspas, o sinal de pontuação ficará englobado por elas; caso contrário, ficará depois das segundas aspas.

Exemplos:

O pesquisador perguntou: Quem discorda do uso da soja transgênica?

Em Silva et al. (1997, p. 54), afirma-se o seguinte: A civilização chinesa foi a primeira a empregar a adubação verde visando à manutenção da fertilidade do solo.

O presidente da República disse que agora todos os corruptos irão para a cadeia.

Salvar