Cadernos de Ciência & Tecnologia

Cadernos de Ciência & Tecnologia

Apresentação do artigo científico

A ordenação do artigo deve ser feita da seguinte forma:

Artigos em português – Título, autoria, Resumo, Termos para indexação, título em inglês, Abstract, Index terms, Introdução, desenvolvimento (títulos eletivos), Considerações finais, Agradecimentos e Referências.

Artigos em inglês – Title, authorship, Abstract, Index terms, title in Portuguese, Abstract in Portuguese, Index terms in Portuguese, Introduction, main content (chosen titles), Conclusions, Acknowledgements, References.

Artigos em espanhol – Título, autoria, Resumen, Términos para la indexación, título en inglés, Abstract, Index terms (en inglés), Introducción, desarrollo del trabajo, Conclusiones, Agradecimientos, Referencias.

Título

  • Deve ser grafado em caixa alta e ter, no máximo, 20 palavras, incluindo artigos, preposições e conjunções.
  • Pode apresentar, após a última palavra, o número 1 na forma de expoente, como chamada para nota de rodapé, no caso de se tratar de trabalho já apresentado, integral ou parcialmente, em congressos, seminários ou outros eventos técnico-científicos.
  • Deve ser claro e conciso, e representar o conteúdo e o objetivo do trabalho.
  • As palavras do título devem facilitar a recuperação do artigo por índices desenvolvidos por bases de dados que catalogam a literatura.
  • Não deve conter abreviações, fórmulas ou símbolos.

Nomes dos autores

  • Devem ser grafados em caixa alta e baixa, por extenso.
  • O último sobrenome de cada autor deve ser seguido de um número na forma de expoente, correspondente à respectiva chamada de rodapé.

Resumo e Abstract

  • Os termos  “Resumo” e “Abstract” devem ser grafados em caixa alta, alinhados à esquerda.
  • O texto deve ser conciso, com frases curtas, sem citações bibliográficas e sem abreviaturas.
  • Deve conter, resumidamente, o objetivo e a metodologia empregada na pesquisa, os resultados e a conclusão.
  • O Abstract deve ser precedido do título do artigo em inglês.
  • O texto não deve ultrapassar 200 palavras, incluindo números, preposições, conjunções e artigos, formando um único parágrafo.
  • Não deve conter citações bibliográficas nem abreviaturas.
  • O final do texto deve conter a principal conclusão, com o verbo no presente do indicativo.

Termos para indexação e Index Terms

  • As expressões “Termos para indexação” e “Index terms” devem ser grafadas em caixa alta e baixa e seguidas de dois-pontos.
  • As expressões dos Termos para indexação devem ser grafadas em caixa alta e baixa e separadas por vírgula.
  • Devem conter, no mínimo, três e, no máximo, seis termos, considerando que um termo pode possuir duas ou mais palavras.
  • Não devem conter palavras que estejam no título.
O título, o Resumo e os Termos para indexação serão vertidos fielmente para o inglês, no caso de artigos redigidos em português e espanhol; e para o português, no caso de artigos redigidos em inglês.

Notas de rodapé

  • As chamadas de nota de rodapé consistem de números em algarismos arábicos.
  • A nota 1 poderá conter a referência ao trabalho do autor principal como parte de projeto ou estudo acadêmico (parte de uma tese ou de uma dissertação) e à consignação de auxílios financeiros para a realização da pesquisa.
  • As notas referentes aos autores do trabalho devem conter as seguintes informações: formação acadêmica; último título acadêmico completo; cargo e nome da instituição à qual o autor está oficialmente vinculado; cidade, UF e endereço eletrônico do autor (de preferência, e-mail corporativo).
  • As notas de rodapé nas demais partes do texto devem ser de natureza substantiva (não bibliográficas) e reduzidas ao mínimo necessário.

Introdução

  • O termo “Introdução” deve ser grafado em caixa alta e centralizado.
  • Deve iniciar com a apresentação do problema pesquisado, sua importância ou justificativa, estabelecendo, com clareza, os motivos que levaram o autor a realizar o trabalho e a sua relevância.
  • Deve conter referências aos antecedentes do problema estudado, principalmente nos últimos 10 anos, incluindo, se necessário, os clássicos diretamente relacionados ao tema.
  • Deve conter referências à teoria que fundamenta o trabalho, as hipóteses, se couberem, e a definição dos principais conceitos empregados.
  • Deve apresentar o alcance e as eventuais limitações do estudo.
  • Deve ser estabelecida uma sequência lógica de ideias entre os elementos componentes do texto de Introdução.
  • Deve ocupar, no máximo, de quatro a cinco páginas.

Desenvolvimento

O desenvolvimento constitui o núcleo do trabalho, no qual se encontram os procedimentos metodológicos, os resultados da pesquisa e sua discussão crítica. Contudo, o termo “desenvolvimento” jamais servirá de título para esse núcleo, ficando a critério do autor empregar os títulos que mais se apropriem à natureza do seu trabalho.

O autor não é obrigado a usar os termos tradicionalmente empregados nos artigos de periódicos das áreas exatas e biológicas, tais como: Material e Métodos, Resultados e Discussão. Sejam quais forem as opções de título, ele deve ser centralizado e grafado em caixa alta.  Seguem-se algumas orientações:

Procedimentos metodológicos

  • Descrever, resumidamente, como o estudo foi realizado. Em outras palavras, descrever o planejamento da pesquisa realizada, que pode ser um estudo exploratório e descritivo ou um estudo com teste de hipóteses.
  • Descrever as técnicas empregadas para coleta, tratamento e análise de dados, inclusive os testes estatísticos, quando couber.
  • Os métodos devem estar intimamente relacionados ao objetivo e às eventuais hipóteses do trabalho.
  • Evitar detalhes supérfluos e extensas descrições de técnicas de uso corrente.
  • Fórmulas, expressões ou equações matemáticas devem ser  alinhadas à esquerda da página, observando-se o tamanho-padrão do corpo.
  • Evitar os subtítulos sempre que possível; quando necessários, devem ser grafados em caixa alta e baixa, alinhados à esquerda e em negrito.

Resultados e Discussão

  • A expressão “Resultados e Discussão” – ou termos equivalentes – deve ser grafada em caixa alta e centralizada.
  • Os dados devem ser apresentados passo a passo e analisados criticamente. Além disso, devem explicar o fenômeno e buscar as relações existentes entre ele e alguns fatores antecedentes ou independentes. As hipóteses, se couberem, serão aceitas ou rejeitadas à luz dessas análises.
  • A discussão deve ser restrita aos dados obtidos, os quais devem ser confrontados com os obtidos por outros autores, procurando vincular os novos achados a um sistema teórico e prático.
  • Não devem ser feitas especulações ou afirmações que não possam ser sustentadas pelos dados obtidos no próprio trabalho ou por outros trabalhos citados.
  • Tabelas e figuras devem ser citadas sequencialmente, em ordem numérica.
  • O texto não deve reapresentar os dados das tabelas e das figuras, mas discuti-los, isto é, compará-los com os apresentados por outros autores.
  • Tabelas e figuras devem ser citadas no texto como Tabela e Figura, seguidas de espaço e do número correspondente.
  • Se houver subtítulos, devem ser grafados em caixa alta e baixa e alinhados à esquerda, em negrito.
  • Dados não apresentados não devem ser discutidos. A citação de  trabalhos não publicados, resumos de congressos, comunicação pessoal e trabalho no prelo deve ser evitada.
  • O excesso de autocitação deve ser evitado por questões éticas e para maior validação do trabalho.
  • As chamadas de tabelas ou figuras devem ser feitas no final da primeira oração do texto em questão; se as demais sentenças do parágrafo se referirem à mesma tabela ou figura, não é necessário fazer nova chamada.
  • Os dados não devem ser apresentados simultaneamente em tabelas e em figuras.

Conclusões

  • O termo "Conclusões" (ou “Considerações Finais” ou expressão equivalente) deve ser grafado em caixa alta e centralizado.
  • São elaboradas com base no objetivo e nos resultados do trabalho.
  • Não podem consistir, simplesmente, do resumo dos resultados; devem apresentar as novas descobertas da pesquisa.
  • Devem confirmar ou rejeitar as hipóteses formuladas na Introdução, se for o caso.
  • Cabem inferências sobre a possível aplicação dos resultados obtidos a situações e circunstâncias semelhantes.
  • Cabe, também, a exposição de questões que não foram respondidas pelo trabalho, mas que podem ser objeto de pesquisas futuras.

Agradecimentos

  • Devem ser breves e diretos e direcionados a pessoas ou instituições.
  • O termo “Agradecimentos” deve ser grafado em caixa alta e centralizado.

Referências

  • O termo “Referências” deve ser grafado em caixa alta e centralizado.
  • Devem ser alinhadas à esquerda.
  • Devem conter fontes atuais, principalmente de artigos de periódicos.
  • Podem conter trabalhos clássicos mais antigos, diretamente relacionados com o tema do estudo.
  • Devem ser normalizadas de acordo com as regras do Manual para Referenciação de Recursos da Informação da Embrapa, adaptadas das normas vigentes da  ABNT.
  • Devem ser apresentadas por sobrenome de autor, em ordem alfabética, sem numeração.
  • Devem conter os nomes dos autores, separados por ponto-e-vírgula.
  • Devem referenciar todos os autores de cada obra.
  • Devem conter os títulos das obras e dos periódicos grafados em negrito (isso ocorre na maioria dos casos, não necessariamente em todos).
  • Referências de artigos de periódicos impressos devem conter sempre os seguintes elementos: autores, título do artigo, título do periódico por extenso, volume, número, páginas inicial e final do artigo e data.
  • Referências de artigos de periódico eletrônico devem conter os seguintes elementos: autores, título do artigo, título do periódico por extenso, volume, número, páginas inicial e final do artigo (se houver), data, endereço de acesso, precedido de “Disponível em: <indicação do identificador do recurso eletrônico>” e data de acesso, precedida de “Acesso em: dia, mês abreviado e ano.” . Quando o periódico eletrônico possuir o sistema de identificação numérico digital object identifier (DOI) para conteúdo digital, prefere-se identificar o DOI em vez de disponibilizar o endereço e a data de acesso.
  • Referências de livros e folhetos devem conter sempre os seguintes elementos: autor (individual ou institucional), título, edição, local de publicação (cidade), editor (instituição ou casa publicadora), data e total de páginas do documento.
  • Referências de dissertações e teses devem conter: autor, título, data da defesa, n° de folhas ou páginas, grau, instituição, local e data.
  • Referências de partes (capítulos, seções) de livros e folhetos devem conter os seguintes elementos: autor (individual ou institucional) da parte, título da parte, seguido de "In:" , autor (individual ou institucional) do todo, título do todo, edição local (cidade), editor (instituição ou casa publicadora), data e páginas inicial e final da parte consultada.
  • Referências de trabalhos apresentados em eventos devem conter sempre os seguintes elementos: autor (individual ou institucional) do trabalho, título do trabalho, seguido de "In:", nome do evento, número do evento, data e local (cidade) de realização do evento, título do evento e/ou da publicação (anais, proceedings, memórias, etc.), local de publicação do documento, editor (instituição ou casa publicadora), data de publicação do documento e páginas inicial e final do trabalho consultado.
  • Referências de trabalhos disponibilizados na internet devem conter o endereço WEB e a data do acesso.
  • Devem conter somente a obra consultada, no caso de citação de citação.
  • Tanto quanto possível, devem ser evitadas referências de resumos, documentos no prelo ou qualquer outra fonte cujos dados não tenham sido publicados.

Citações

Redação das citações:

  • Citações: quando incluídos na sentença, os sobrenomes dos autores devem ser grafados em caixa alta e baixa, com ano de publicação entre parênteses. Se não incluídos, devem estar também entre parênteses, grafados em caixa alta e baixa, separados dos anos por vírgula.
  • Citação com dois autores: quando fora dos parênteses, os sobrenomes devem ser grafados em caixa alta e baixa, separados por “e”, com ano de publicação entre parênteses; quando entre parênteses, também grafados em caixa alta e baixa, separados por ponto e vírgula, separados do ano por vírgula.
  • Citação com mais de dois autores: quando incluída na sentença, devem grafar o sobrenome do primeiro autor, em caixa alta e baixa, seguido da expressão "et al." sem itálico, com ano entre parênteses. Se não incluída, deve estar também entre parênteses, com o sobrenome do primeiro autor grafado em caixa alta e baixa, seguido da expressão "et al." sem itálico, separada do ano por vírgula.
  • Citação de mais de um documento: deve obedecer primeiramente à ordem cronológica entre as obras e, em seguida, à ordem alfabética dos autores. As citações de diferentes autores devem ser separadas por ponto-e-vírgula.
  • Citação de mais de um documento dos mesmos autores: não há repetição dos nomes dos autores; as datas dos documentos, em ordem cronológica, são separadas por vírgula.
  • Citação de citação: sobrenome do autor do documento original com o ano do documento original, seguido, entre parênteses, da expressão "citado por" e da citação da obra consultada.
  • Citações literais que contenham três linhas ou menos devem aparecer aspeadas, integrando o parágrafo normal. Após a citação, entre parênteses e separados por vírgula, inclui-se o sobrenome do autor, o ano da publicação e a(s) página(s) do trecho citado.
  • Citações literais longas (quatro linhas ou mais) serão destacadas do texto em um novo parágrafo, com recuo de 2 cm da margem esquerda, espaço simples, em corpo 9 e sem aspas.
  • Evitar citação de comunicação pessoal, de artigo no prelo, de resumo e abstract.
  • Deve ser evitada a citação de citação, pois a obra original não foi consultada e há risco de falsa interpretação e incorreções; no caso do uso de citação de citação, somente a obra consultada deve constar da lista de referências.

Tabelas

  • Devem ser citadas no texto em ordem sequencial numérica, em caixa alta e baixa, seguidas do número correspondente. As citações de tabela podem figurar entre parênteses ou integrar o texto.
  • As tabelas devem ser numeradas sequencialmente, com algarismo arábico. Devem ser apresentadas no texto após sua chamada e o mais próximo possível dela.
  • Devem ser autoexplicativas, sem que haja necessidade de se recorrer ao texto para sua compreensão.
  • Elementos essenciais: título, cabeçalho, corpo (colunas e linhas) e coluna indicadora dos tratamentos ou das variáveis.
  • Elementos complementares: notas de rodapé e fonte bibliográfica da tabela como um todo ou dos dados utilizados para sua elaboração.
  • O título, em caixa alta e baixa e em claro, deve ser precedido da palavra “Tabela”, grafada em caixa alta e baixa, em negrito, seguida do número que a identifica em algarismo arábico, e do ponto, também em negrito.
  • O título deve ser explícito, conciso, mas completo, e posicionado acima da tabela.
  • No cabeçalho, os nomes das variáveis que representam o conteúdo de cada coluna devem ser grafados por extenso; se isso não for possível, explicar o significado das abreviaturas no título ou nas notas de rodapé da tabela.
  • Apresentar as unidades de medida de todas as variáveis, utilizando o Sistema Internacional de Unidades.
  • Nas colunas de dados, alinhar os valores numéricos pelo último algarismo à direita; o número decimal deve ser alinhado pela vírgula (trabalhos em português e em espanhol) ou pelo ponto (trabalhos em inglês), usando o recurso de tabulação decimal; alinhar a coluna indicadora à esquerda.
  • No corpo da tabela, nenhuma célula (cruzamento de linha com coluna) deve ficar vazia. A inexistência de dado numérico deve ser representada por: hífen (-) quando o fenômeno não ocorre; três pontos (...) quando o dado é desconhecido, não importando se o fenômeno existe ou não; e zero (0) quando o fenômeno existe, mas sua expressão é menor que 1 (um) na última casa decimal adotada.
  • Usar fios horizontais para separar o título do cabeçalho e o cabeçalho do corpo; e, na base da tabela, para separar o conteúdo dos elementos complementares. Fios horizontais adicionais podem ser usados dentro do cabeçalho e do corpo. Fios verticais não devem ser usados.
  • Montar as tabelas em arquivo Word, usando os recursos do menu Tabela. Não se deve fazer espaçamento utilizando a barra de espaço do teclado, e sim a tecla de tabulação ou os recursos do menu Tabela.

Notas de rodapé das tabelas

  • Notas de chamada: são informações de caráter específico sobre partes da tabela, para conceituar dados. Podem ser indicadas em algarismos arábicos em forma de expoente, à direita da palavra ou do número, no título, no cabeçalho, no corpo ou na coluna indicadora. Para indicação de significância, serão utilizadas, no corpo da tabela, em forma de expoente, à direita do dado, as chamadas ns (não significativo), * e ** (Significância a 5% e a 1% de probabilidade, respectivamente).
  • Fonte: indica a origem da tabela ou de seus dados. As fontes devem constar na lista de Referências e após as notas, abaixo da tabela.

Figuras

  • Figuras são gráficos, desenhos, fotografias, mapas, lâminas ou qualquer outra forma de representação pictográfica usada na ilustração de textos. Devem ser inseridas após sua citação no texto e o mais próximo possível dela.
  • As figuras só devem acompanhar o texto quando absolutamente necessárias à documentação dos fatos descritos.
  • A citação das figuras no texto deve ser feita em ordem sequencial numérica, entre parênteses ou integrada ao texto. O termo “Figura” deve ser grafado em caixa alta e baixa e seguido da numeração, a qual deve ser feita com números arábicos.
  • A legenda, sem negrito, deve ser precedida do termo “Figura”, grafado em caixa alta e baixa e em negrito, seguido do número correspondente e de ponto.
  • O texto da legenda deve ser explícito e conciso, completo e posicionado abaixo da figura, com ponto final.
  • A figura deve ser autoexplicativa e complementar a ideia apresentada no texto.
  • A legenda deve ser inserida na lateral ou abaixo da figura.
  • As figuras devem medir de 7,2 cm a 14,8 cm de largura. Os números e as letras (no que se refere à fonte, ao corpo e ao realce) devem ser padronizados em todas as figuras.
  • Evitar cores nas figuras.
  • Gravar as figuras (gráficos, desenhos, mapas, etc.) em arquivo separado (informando o programa original utilizado para a elaboração) para possibilitar possíveis ajustes.
  • Não escanear figuras (fotos, desenhos ou mapas) de originais impressos em jato de tinta, laser ou de impressos gráficos.
  • Verificar se as figuras têm crédito de autoria de pessoa física (nome completo) e observar se a numeração delas corresponde à do texto original.

Recomendações para a entrega de gráficos, desenhos ou mapas

  • Nos gráficos, as designações das variáveis dos eixos "X" e "Y" devem ser grafadas em caixa alta e baixa e seguidas das referências numéricas dentro de parênteses.
  • Os números representantes de grandezas e as respectivas marcas devem ficar fora dos eixos do quadrante do gráfico.
  • Os pontos das curvas devem ser representados por símbolos simples, mas contrastantes, tais como círculo, quadrado, triângulo ou retângulo.
  • As curvas devem ser identificadas na própria figura, evitando-se, assim, o excesso de informações que possa comprometer o entendimento do gráfico.
  • Os gráficos, os desenhos e os mapas reproduzidos devem conter, após  a legenda, a referência à fonte da qual foram extraídos. Todas as fontes devem ser referenciadas.
  • Não usar negrito nos gráficos, desenhos ou mapas, a não ser em caso de necessidade de realce para facilitar a visualização.

Recomendações para a entrega de fotografias

  • As fotografias devem ter resolução de, no mínimo, 300 dpi, com tamanho de 15 cm de largura, no padrão CMYK, gravadas em arquivos de extensão JPEG ou TIF, separados do arquivo do texto.
  • As fotografias devem ser identificadas com o crédito de autoria (nome completo) e a numeração correspondente à do texto.
  • Na utilização de fotografias com autoria, reaproveitadas de outras publicações, anexar autorização escrita da editora, ou do autor, por elas responsável.

Apresentação do artigo de revisão e do ensaio

A ordenação dos artigos de revisão e dos ensaios deve ser feita da seguinte forma: título, autoria (com as chamadas de rodapé), Resumo, Palavras-chave, título em inglês, Abstract, Index terms, Introdução, desenvolvimento, Conclusão (ou Considerações Finais) e Referências.

  • As normas de apresentação dos artigos de revisão e dos ensaios são as mesmas do artigo científico, devendo-se atentar para as peculiaridades desses tipos de trabalho, na aplicação de tais normas.

Apresentação de textos para debate

Esses textos livres destinam-se exclusivamente à seção Debate dos CC&T, devendo conter: título, autoria (com as chamadas para o rodapé) e desenvolvimento, podendo ou não apresentar referências.

  • Os textos são livres quanto à forma de apresentação, já que seu objetivo é submeter ideias, argumentos e opiniões sobre questões polêmicas, ou comentar trabalhos veiculados em edições anteriores dos CC&Ts.
  • Devem ser criativos, concisos e objetivos, ocupando, no máximo, 12 laudas, e grafados em fonte Times New Roman, corpo 12 e espaço 1,5.
  • Os comentários críticos de outros autores, suscitados pelo texto inicial, seguem as mesmas normas e são publicados na edição seguinte, com a réplica.

Apresentação da resenha

A resenha tem por objetivo informar o leitor sobre o conteúdo e a qualidade de um livro. Ela deve conter título (que é dado pelo resenhista), autoria (com as chamadas de rodapé), referência do livro analisado e desenvolvimento.

As normas de apresentação são as seguintes:

  • O título deve expressar, de forma criativa, o conteúdo do comentário crítico.
  • O título deve ser centralizado, grafado em caixa alta e em negrito.
  • O nome do resenhista deve ser seguido de uma chamada de rodapé, com sua qualificação e endereço, inclusive o endereço eletrônico.
  • Segue(m)-se, centralizada(s), a(s) referência(s) completa(s) do(s) livro(s) comentado(s), que deve(m) conter: autor(es), título, subtítulo, editora , local, ano de publicação e número de páginas. As referências são grafadas em corpo 10 e em espaço simples.
  • O desenvolvimento deve conter informações de interesse do leitor, tais como: credenciais do autor; resumo crítico das ideias principais da obra; embasamento teórico; público a quem se destina; principais conclusões do autor; inovação em relação a outras abordagens sobre o mesmo tema; e julgamento da obra quanto ao mérito, à forma e ao estilo.
  • Essas informações não devem ser colocadas linearmente, mas aparecer no texto de forma clara, de modo que a leitura seja agradável, devendo o resenhista, para tanto, exercitar a criatividade e o espírito crítico.
  • A mesma resenha pode apreciar dois ou mais livros com igual temática.

Apresentação do texto para a secção Ciência, Tecnologia e Inovação & Sociedade (CTI&S)

Esses textos livres destinados à seção CTI&S, devem conter: título, autoria (com as chamadas para o rodapé) e desenvolvimento, podendo ou não apresentar referências.

  • Os textos são livres quanto à forma de apresentação, já que seu objetivo é submeter ideias inovadoras dentro do tema CTI&S, divulgar eventos de interesse da maioria dos leitores da revista e chamar a atenção para acontecimentos em curso ou emergentes no contexto de produção de conhecimento científico e tecnológico agropecuário.
  • Devem ser criativos, concisos e objetivos, ocupando, no máximo, 12 laudas, e grafados em fonte Times New Romam, corpo 12 e espaço 1,5.
  • O título deve expressar, de forma criativa, o conteúdo do texto ou notícia.
  • O título deve ser centralizado, grafado em caixa alta e em negrito.
  • O nome do autor deve ser seguido de uma chamada de rodapé, com sua qualificação, vinculação institucional e endereço, inclusive o endereço eletrônico.

 

Página anterior