Destaque

Aspas e recuos marginais

Aspas duplas

Use aspas duplas para:

  • Indicar citação direta (reprodução literal de um período, oração, trecho de frase ou palavra), desde que não ultrapasse três linhas completas.

Exemplo:

Conforme Filgueiras e Homma (2016, p. 34) "o estado do Pará possui dinâmica própria na agricultura brasileira, pois se destaca como maior produtor de dendê, pimenta-do-reino e, além dessas culturas, tem grande importância na produção de coco-da-baía e cacau".

  • Pôr em destaque uma palavra ou expressão.

Exemplo:
O termo “sem paralelismo” significa que se perdeu a oportunidade de atribuir também aos municípios a responsabilidade pela prestação de serviços de assistência técnica e extensão rural.

  • Dar novo sentido, fora do contexto habitual, a uma palavra ou expressão.

Exemplo:

Pessimista como é, sempre vê um “porém” num dia lindo.

Observações:

1) Se for necessário introduzir algum comentário do autor em meio a uma citação direta, deve-se inserir o comentário entre colchetes.

Exemplo:

Segundo Peixoto (2014, p. 891), "Os serviços de assistência técnica e extensão rural no Brasil [que incluem orientação técnica sobre plantio e combate a pragas] vêm recebendo atenção crescente por parte do governo federal."

2) Se, no interior de uma citação marcada com aspas duplas, houver uma outra citação, usar aspas simples para destacá-la.

Exemplo:

Afirmou o autor: “O portal do ministério noticiou que ‘o evento teve custo de aproximadamente R$ 22 milhões’ e que contou com a participação de milhares de agricultores.”

Para saber mais sobre citações diretas, verificar a aba Citação deste Manual.

3) Se o período inteiro citado estiver entre aspas, o sinal de pontuação ficará englobado por elas; caso contrário, ficará depois das segundas aspas.

Exemplos:

O pesquisador perguntou "Quem discorda do uso da soja transgênica?"

O presidente da República disse que “agora todos os corruptos irão para a cadeia”.

Para saber mais sobre pontuação em citações, verificar a aba Pontuação deste Manual.

Recuos marginais

Use os recuos para indicar citação direta (reprodução literal de um período, oração, trecho de frase ou palavra) que exceda três linhas completas.

Os recuos marginais são acompanhados de mudança do corpo predominante no texto e alteração do espaço de entrelinhas. Portanto, a citação deve constituir um parágrafo independente, recuado, em fonte menor. Deve-se recuar o parágrafo pela margem esquerda.

Exemplo:

Conforme Peixoto (2009, p. 41), o programa

 

[...] incorpora a visão inovadora de que os serviços de Ater devem ser caracterizados por uma pluralidade de formas institucionais. Entre as inovações do programa está a definição de que a nova política deverá organizar-se na forma de um sistema nacional descentralizado do qual participem entidades estatais e não estatais.

Observação: Se, ao usar esse recurso, houver uma citação no interior de outra citação, usar as aspas simples para destacá-la.

Exemplo:

A obra de Souza é um verdadeiro apelo consciente ao uso da técnica de adubação verde, em contraposição ao que ele chamou de hábito funesto do agricultor, que:

 

[...] sorri desanimado diante da mesquinha remuneração do seu trabalho e explica simplesmente: 'as terras estão cansadas'. Olha em volta, vê algumas magras capoeiras e pensa: 'ali estão ainda umas terras gordas'. O machado e a foice entram em ação. Remove-se a lenha. Queima-se o resto. [...] A isso teima chamar de prática. Prática não, hábito. E funesto. A esse mau hábito, eivado de ignorância, preguiça e passividade, se deve à devastação, que cada vez mais se alastra (SOUZA, 1947, p. 42).

Para saber mais sobre recuos marginais em citações, verificar a aba Citação deste Manual.