Pular para o conteúdo

Estratégias e direcionamentos de pesquisa

A proposta do “Simpósio sobre Perda de Abelhas no Brasil” nasceu a partir da reverberação das discussões sobre o declínio da população dos agentes polinizadores em diversos fóruns nacionais e internacionais ligados à conservação das abelhas, e seus efeitos sobre questões ambientais e produção de alimentos. Durante três dias o público presente, formado por pesquisadores, docentes, estudantes, técnicos e demais interessados, puderam discutir as principais causas de perdas de enxames de abelhas no território nacional, suas consequências, estratégias e direcionamentos de pesquisa para mitigar as perdas das colônias e os efeitos do declínio de polinizadores.

Transmitimos ao vivo pela rede mundial de computadores garantindo a todos os interessados o acesso às informações e participação nas discussões por meio de ferramenta de chat. Esses vídeos, ainda disponíveis na internet, já somam mais de 11 mil visualizações! Clique aqui e confira!


Os documentos produto do Simpósio ainda estão em fase de conclusão e validação e, além dos indicativos de ações a serem priorizadas para reduzir a perda de populações de abelhas, trarão também manifestos dos presentes externando suas preocupações, e que serão direcionados a órgãos e instituições com afinidade às temáticas, para ciência e providências.

 

Números que assustam

Só com os registros de 300 ocorrências no Brasil, feitos por meio do aplicativo Bee Alert – Alerta de Abelhas –, de março de 2014 a agosto deste ano, foi estimada a perda de 20 mil colmeias e a morte de mais de 1 bilhão de abelhas. Acredita-se que 90% da perda desses insetos  tenha relação direta com a ação dos pesticidas nas lavouras.
A estatística assustadora foi apresentada pelo professor Lionel Segui Gonçalves, da Universidade de São Paulo ( USP), no segundo dia do Simpósio sobre Perdas de Abelhas no Brasil, realizado em outubro de 2017, em Teresina, o primeiro no País. As perdas das colônias, segundo os registros, foram mais intensas nos meses de janeiro (13,8%), março e junho (11,7%), novembro (10,5%) e agosto (10,1%). O problema atinge todas as espécies. Leia mais.

 

Acesse a 'Página Abelhas'


Salvar

EXIBIDO EM 02/12/2014 - As abelhas são agentes fundamentais na polinização das lavouras de 80 plantas mais consumidas do mundo como maracujá, melancia, maçã e abóbora. Porém, o uso indiscriminado de agrotóxicos, as ...   Mais...

De: Conexão Ciência     Postado em: 04/12/2014     Visualizações: 2992

Salvar
Sal
Salvar