Ana Mirtes de Sousa Trindade

Ana Mirtes de Souza Trindade nasceu em Salvador, na Bahia, no dia 8 de abril de 1957. Filha de Manoel Ribeiro Trindade e de Apolinária de Souza Trindade, formou-se em 1977 em Medicina Veterinária pela UFBA (Universidade Federal da Bahia). Se mudou para o Rio Grande do Sul na década de 80 e logo recebeu o apelido carinhoso de "a baianinha" pelos seus colegas gaúchos. Na cidade de Santa Maria, fez seu mestrado em Educação Agrícola e Extensão Rural na UFSM (Universidade Federal de Santa Maria).  Se mudou para a cidade de Bagé, também no Rio Grande do Sul, e ingressou  na Embrapa Pecuária Sul.

O começo da sua carreira na Embrapa Pecuária Sul começou como orientadora de estagiários em pesquisa de socioeconomia, em 1975. Em 1977 praticou outras atividades técnico-cientificas, no Centro de Pesquisa de Pecuária dos Campos Sul-Brasileiros, também na área socioeconômica.

Em 1988, continuou trabalhando no Centro de Pesquisa de Pecuária dos Campos Sul-Brasileiros, também na área socioeconômica, mas nessa oportunidade trabalhou com pesquisa e desenvolvimento, vindo assumir, em 1989, o cargo de Coordenadora Técnico-Administrativa do Centro, na área de Difusão e Transferência de Tecnologia. No mesmo período foi, também, membro do conselho interno da unidade e membro assessor da Chefia do Centro Nacional de Pesquisa de Ovinos.

Em 1992, participou de projetos de pesquisa da unidade, entre eles o "Programa Diversificação Agropecuária/Ovinos Lanados". Participou também, de 1986 até 1994, de linhas de pesquisas. Pesquisas como avaliação de impactos das tecnologias, pesquisa em transferência/adoção de tecnologia, extensão rural que teve como objetivos avaliar metodologias de extensão rural e de transferência de tecnologia e pesquisa de radiologia dos animais domésticos que teve como objetivo oferecer suporte ao diagnóstico clínico utilizando o contraste em exames radiológicos foram realizadas por Ana Mirtes.

Membro do Comitê Técnico Interno de Avaliação e Acompanhamento da Programação de P&D da Unidade, de 1993 a 1996. De 1994 a 1997, participou de outro projeto de pesquisa: a avaliação dos impactos microeconômicos de tecnologias em vacas de corte.

Tornou-se Supervisora Técnica da Direção e Administração na área Socioeconômica, cargo que ocupou de 1996 até 1999. Nesse periodo participou novamente de outro projeto de pesquisa, a "Disponibilização de informações bibliográficas especializadas em pecuária ". De 1997 até 2000, foi Presidente do Comitê Local de Propriedade Intelectual da Unidade.

Em 2001 e 2002, teve participação em mais um projeto de pesquisa sobre as bases de dados de informações tecnológicas para a pecuária da região sul do Brasil. Acumulou vários cargos na Unidade, até o ano de 2003, entre eles o de Supervisora de Informações Gerenciais, na função de Assessoria da Chefia Geral da Unidade CPPSUL da Embrapa; foi também Assessora da Chefia Geral da Unidade, foi Gerente do Modelo Gerencial Estratégico do CPPSUL da Embrapa e, por fim, foi Gerente-Geral do Modelo Gerencial Estratégico da Unidade Embrapa Pecuária Sul.

Em 2003, veio o ápice de sua carreira: participa de um processo de seleção ao cargo de chefia geral e fora incluída numa lista de seis mulheres que assumiram cargos gerenciais nas unidades de pesquisa da Embrapa, no caso dela, na própria Embrapa Pecuária Sul, tornando-se, em 2004, a chefe-geral da unidade. Um feito de grande destaque, pois se trata de uma pessoa que chegou de outro estado, outra região, que tinha outra maneira de vida, outra cultura, mas que mesmo com as dificuldades, conseguiu implantar sua filosofia de trabalho.

Como chefe-geral da Embrapa Pecuária Sul, obteve para Empresa, o reconhecimento por ter desenvolvido resultados que trouxeram vários beneficios para a pecuária local, como ela mesmo dizia, usando modernamente algumas ferramentas gerencias que definem seu mandato de ação de pesquisa e desenvolvimento voltados para o agronegócio de bovinos e ovinos. Ela ainda dizia que essa sociedade mudava a todo momento, mas que para isso, vários outros avanços teriam que ser feitos nessas ferramentas gerencias para acompanhar essas mudanças.

Após dois anos de gestão à frente da Embrapa Pecuária Sul, veio a falecer no dia 28 de fevereiro de 2008, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. 

 

Acesse também

Formação acadêmica                               Prêmios                       Principais publicações

 

Currículo Lattes