Pular para o conteúdo

Transferência de Tecnologia

A geração de conhecimento e de tecnologias por parte da Embrapa é fundamental, mas não é suficiente para ajudar a transformar a realidade da agropecuária brasileira. Para serem relevantes à sociedade, devem ser apropriados pelos sistemas aos quais se destinam.  
 
O processo de inovação vai da prospecção das demandas (sejam elas tecnológicas, ambientais, econômicas, sociais ou institucionais) até a incorporação bem sucedida dos resultados das pesquisas desenvolvidas. Um dos momentos críticos para que se obtenha sucesso é o que vincula as soluções geradas aos problemas e aos desafios atuais e potenciais. 
 
Para responder a estes desafios, a área de Transferência de Tecnologia da Unidade foi reestruturada pelo novo Regimento Interno e, a partir de 2011, passou a contar com dois setores complementares: o Spat (Setor de Prospecção e Avaliação Tecnológica) e o Siptt (Setor de Implementação da Programação de Transferência de Tecnologia).