Notícias

01/02/17 |

Embrapa disponibiliza dados do CAR para projetos de pesquisa

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Embrapa

Embrapa - Exemplo de imagem do CAR.

Exemplo de imagem do CAR.

Dados gerados pelo Cadastro Ambiental Rural (CAR) passam a integrar o Sistema de Inteligência Territorial Estratégica (SITE), coordenado pela Embrapa Monitoramento por Satélite (Campinas, SP), e estarão disponíveis a profissionais da Empresa. O CAR é uma imensa base de dados com a geolocalização de quase todas as propriedades rurais brasileiras, com suas áreas de reserva legal e de proteção permanente, servidão, corpos d'água, nascentes e outras informações úteis para diversas áreas de pesquisa e transferência de tecnologia.

Criado pela Lei 12.651/12, no âmbito do Sistema Nacional de Informação sobre Meio Ambiente (Sinima), vinculado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA), o CAR é um registro público eletrônico, obrigatório para todos os imóveis rurais, e um instrumento de planejamento econômico, ambiental e agrícola. "É uma valiosa fonte de informações para a pesquisa agropecuária e que está sendo consolidada e lapidada pelo Grupo de Inteligência Territorial Estratégica (GITE) da Embrapa", conta o chefe-geral da Embrapa Monitoramento por Satélite, Evaristo de Miranda.

"Essas informações são públicas e estão disponíveis no site do Cadastro Ambiental Rural (www.car.gov.br). Nosso trabalho foi compilar os dados e integrá-los de forma organizada, agregada e ajustada geograficamente para pesquisas de inteligência territorial sobre regiões, estados, municípios ou áreas de interesse", explica a supervisora do GITE, Lucíola Magalhães, ressaltando que as informações estão disponíveis aos profissionais da Embrapa interessados em usá-las em trabalhos específicos.

O Cadastro Ambiental Rural

O CAR reúne informações de quase quatro milhões de imóveis rurais nos 5.570 municípios brasileiros. São dados sobre o perímetro dos imóveis, áreas de preservação permanente e de reserva legal, entre outros, totalizando 18 categorias de uso e ocupação das terras geocodificadas em cada imóvel. "Graças aos organizadores do CAR, obteve-se um trabalho rico e grandioso, feito de forma colaborativa, já que os próprios agricultores se cadastraram", diz Miranda.

O download dos dados do Ministério do Meio Ambiente resultou em um arquivo de mais de 40 Gbytes compactados. É um desafio computacional trabalhar com um conjunto de dados que agrega dezenas de milhares de planos de informação e milhões de polígonos em um sistema de informações geográficas, segundo o analista da Embrapa Carlos Alberto de Carvalho, que faz parte da equipe responsável por processar os dados do CAR, a fim de serem usados em estudos de inteligência, gestão e monitoramento territorial. "A ideia é facilitar e auxiliar o trabalho do pesquisador, agregando essas informações geoespaciais às bases de dados do nosso Sistema de Inteligência Territorial Estratégica", informa.

Como segunda etapa do trabalho, o grupo de especialistas está elaborando as análises-síntese dos dados depurados por estado e município, que serão disponibilizadas posteriormente no site do GITE. "Mapas estaduais e municipais, dados agregados e indicadores sintéticos estarão em breve disponíveis. É a possibilidade de comprovar o papel fundamental desempenhado pela agricultura na preservação e conservação da vegetação nativa e das águas do País", afirma o chefe da Embrapa Monitoramento por Satélite.

 

 

Juliana Freire (MTb 3053/DF)
Embrapa Monitoramento por Satélite

Telefone: (19) 32116200

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens