Uma pergunta que começa a ser feita pela sociedade e por aqueles que têm como missão gerenciar os recursos hídricos é: quanto de água se consome para produzir um quilograma de carne, leite, ovo, milho, soja, etc.?

Nos últimos anos, estudos com o objetivo de responder a essa pergunta começaram a ser feitos. Existem vários métodos que podem ser utilizados nesses estudos. Um dos que tem tido maior aceitação pela comunidade científica, governos e destaque na mídia é o método da pegada hídrica. O cálculo da pegada hídrica pode auxiliar na geração de conhecimento a fim de manejar os recursos hídricos nas atividades agropecuárias e agroindustriais. A pegada hídrica é definida como o volume de água consumido, direta e indiretamente para produzir o produto. O cálculo e avaliação da pegada se propõe a ser uma ferramenta analítica, auxiliando no entendimento de como o produto se relaciona com a demanda e a escassez hídrica.

  • Apresentar os vários métodos de cálculo da pegada hídrica;
  • Calcular os consumos das águas verde, azul e cinza por diversos sistemas de produção;
  • Propor boas práticas hídricas, visando o aumento da eficiência e da produtividade hídricas;
  • Realizar a análise de sustentabilidade da pegada hídrica;
  • Promover o desenvolvimento de capacidades para gestão da água na pecuária;
  • Auxiliar na formulação de zoneamentos e programas de gestão da água;
  • Facilitar a adequação das unidades de produção a legislação ambiental.

 

Pesquisadores, profissionais e estudantes de pós-graduação que atuam na área de gestão ambiental das atividades agropecuárias e agroindustriais. Por ser um curso com vagas limitadas, haverá seleção prévia de participantes, com base no preenchimento da Ficha de Perfil do Candidato.

Pré-inscrição
 
Os participantes do curso serão selecionados previamente, com base na análise da Ficha de Perfil do Candidato.
Para se candidatar, siga os seguintes passos:

1) Certifique-se no link de inscrição de que ainda há vagas disponíveis e o está dentro do prazo;
2) Prencha a Ficha de Perfil do Candidato sem deixar nenhum campo em branco;
3) Aguarde até 48 horas (em dias úteis) para obter a resposta da seleção, por e-mail.
4) Em caso positivo,prossiga com a inscrição no link "Acessar Inscrição", disponível logo abaixo e realize o pagamento do boleto.
5) A inscrição só é efetivada após pagamento do boleto bancário gerado no site.

ATENÇÃO: o pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado somente após o recebimento do aceite na pré-seleção, que será informado via e-mail pelo coordenador do curso.

 

As inscrições dos selecionados poderão ser realizadas até o dia 20 de outubro de 2017 exclusivamente pela INTERNET. NOVO: inscrições prorrogadas até 03 de novembro de 2017!

 

Investimento: R$1.000,00 (mil reais)

Vagas: 20 (vinte)

 

Acessar inscrição

 

Política de cancelamento

Os cancelamentos solicitados até 20/10/2017 serão reembolsados, porém será cobrada uma taxa de R$ R$ 300,00 (trezentos reais) referente aos custos administrativos. Nenhum reembolso será aplicável após esta data.

22/11/2017 - quarta-feira

 

8h30 às 9h

Retirada de material e café

9h às 10h30

O método da pegada hídrica: estado da arte, desafios e oportunidades para a produção animal

Palestrante – Julio Palhares – Embrapa Pecuária Sudeste

10h30 às 11h

Intervalo para o café

11h às 12h30

Águas verde, azul e cinza: definições e desafios

Palestrante – Julio Palhares – Embrapa Pecuária Sudeste

12h30 às 14h

Almoço

14h às 15h45

Água verde na prática: evapotranspiração das culturas vegetais

Palestrante – José Pezzopane – Embrapa Pecuária Sudeste

15h45 às 16h15

Intervalo para o café

16h15 às 18h

Água azul na prática: os vários consumos

Palestrante – Julio Palhares – Embrapa Pecuária Sudeste

18h às 18h30

Vista ao Sistema de Produção de Leite da Embrapa Pecuária Sudeste

23/11/2017 - quinta-feira

 

8h às 9h45

Água cinza na prática: poluição pontual e difusa

Palestrante – Julio Palhares – Embrapa Pecuária Sudeste

9h45 às 10h15

Intervalo para o café

10h15 às 12h

Interpretação dos valores da água e das pegadas

Palestrante – Julio Palhares – Embrapa Pecuária Sudeste

12 às 14h

Almoço

14h às 15h45

Exercício prático sobre cálculo da pegada hídrica

Palestrante – Julio Palhares – Embrapa Pecuária Sudeste

15h45 às 16h15

Intervalo para o café

16h15 às 18h

Boas práticas hídricas e seu impacto nos valores da pegada

Palestrante – Julio Palhares – Embrapa Pecuária Sudeste

18h às 18h30

Vista ao Confinamento de bovinos da Embrapa Pecuária Sudeste

24/11/2017 - sexta-feira

 

8h às 9h45

Análise de sustentabilidade da pegada hídrica

Palestrante – Albano Araújo – Consultor

9h45 às 10h15

Intervalo para o café

10h15 às 12h

O que e como comunicar os valores de pegada hídrica

Palestrante – Albano Araújo – Consultor

12h às 13h

Dinâmica

Localizada no centro geográfico do Estado de São Paulo, a cidade de São Carlos possui características especiais que a tornam um local de destaque sob vários aspectos. O clima ameno, com temperatura média anual de 19,6 ºC, somado às altitudes médias entre 800 e 1.000 metros, faz de São Carlos um local muito agradável, com inúmeras cachoeiras, curiosas formações geológicas e belíssimas paisagens.

O cerrado foi a vegetação original predominante, ocorrendo nos terrenos arenosos do planalto. Sobre as manchas de solos férteis existia uma exuberante vegetação da Mata Atlântica. Hoje, ainda há áreas de cerrado e fragmentos de mata preservada, incluindo vários exemplares de araucária de grande porte, árvore-símbolo da cidade.


CAPITAL DA TECNOLOGIA
O vigor acadêmico, tecnológico e industrial conferiu à cidade o título de Capital da Tecnologia. Suas universidades e centros de pesquisa são reconhecidos pela excelência e diversidade. A Universidade de São Paulo (USP), com dois campi na cidade, e a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) oferecem ensino gratuito e de qualidade e já incorporaram à história de São Carlos suas contribuições à ciência e à capacitação profissional de milhares de alunos.

Reforçando o caráter de pólo de desenvolvimento científico e tecnológico, a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) mantém dois centros de atividades instalados na cidade: o Centro de Pesquisa de Pecuária do Sudeste e o Centro Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento de Instrumentação Agropecuária, produzindo tecnologia de ponta nas áreas de melhoramento genético bovino e de desenvolvimento de equipamentos agropecuários.

Instituída em 1984, a Fundação ParqTec é outro ponto de destaque neste cenário tecnológico. Trata-se de uma organização não-governamental sem fins lucrativos, que tem o objetivo de gerenciar e promover o desenvolvimento do Pólo Tecnológico de São Carlos, a partir da transferência de tecnologia das universidades e centros de pesquisas para as empresas.

Diante da concentração de universidades e centros de pesquisas, São Carlos apresenta grande concentração de cientistas e pesquisadores: um pesquisador doutor (PhD) para cada 180 habitantes. No Brasil a relação é de um doutor para cada 5.423 habitantes. Graças aos centros de pesquisas São Carlos também ostenta outra importante marca: a média anual de registros de patente é de 14,5 patentes por 100 mil habitantes. No país essa relação é de 3,2 patentes por 100 mil habitantes. A cidade abriga ainda 39 cursos de graduação e 200 empresas são consideradas de alta tecnologia, em setores como ótica, novos materiais e instrumentação.

Já a atividade industrial é marcada pela presença de grandes indústrias: Volkswagen (motores), Tecumseh (compressores), Faber Castell (lápis), Electrolux (geladeiras e fogões), além de empresas têxteis, de embalagens, de máquinas, tintas, lavadoras, equipamentos ópticos e uma grande quantidade de indústrias médias e pequenas dos mais diversos setores de produção.

O comércio atende às necessidades da cidade e da região, oferecendo produtos e serviços de qualidade. E o setor agropecuário é importante na produção de leite, cana, laranja, frango, carne bovina e milho. São Carlos também é servida por excelentes estradas, que permitem o deslocamento com segurança e rapidez a São Paulo (cerca de 228 Km) e às principais cidades do Estado.

 

ACESSO
A principal via de acesso a São Carlos é através da Rod. Washington Luis (SP 310) que faz ligação do município à capital paulista.
Outras rodovias tais como a Rod. Thales de Lorena Peixoto Jr. (SP 318), Rod. Dr. Paulo Lauro (SP 215), Rod. Luiz Augusto de Oliveira (SP 215) também dão acesso ao município.
 
Ônibus
Terminal Rodoviário
Fone: (16) 3371-9209
www.socicam.com.br

Rodovias
• Triângulo do Sol    
0800 701 1609
www.triangulodosol.com.br

• Intervias
0800 707 1414
www.intervias.com.br

• Autovias
0800 707 9000
www.autovias.com.br

• Autoban
0800 555 550
www.autoban.com.br

• Centrovias    
0800 178 998
www.centrovias.com.br

D.E.R. - Departamento de Estradas e Rodagem    
Fone: (16) 33711157
www.der.sp.gov.br