Portfólios são instrumentos de apoio gerencial para a organização de projetos afins, segundo visão temática com o objetivo de direcionar, promover e acompanhar a obtenção dos resultados finalísticos a serem alcançados naquele tema, considerando-se os objetivos estratégicos da empresa. Pela característica estratégica e de relevância nacional, os temas dos portfólios são definidos diretamente pelas instâncias estratégicas da empresa e têm caráter corporativo. De 2012 a dezembro de 2015, a Embrapa estabeleceu 23 portfólios corporativos:

Iniciado em 2014, o Portfólio Agricultura Irrigada reúne todos os projetos de pesquisa, desenvolvimento e transferência de tecnologia da Embrapa relacionados ao uso da água na agricultura irrigada, assim como as demandas da sociedade a respeito do tema e as estratégias que a investigação científica deve ter para responder aos desafios encontrados. O Portfólio Agricultura Irrigada é uma ferramenta de gestão que dá sinergia aos diversos grupos e unidades de pesquisa que atuam com o tema, otimiza recursos humanos e financeiros, aproxima especialistas e impulsiona a geração de soluções e à sua transferência ao setor produtivo. Seu caráter técnico e abrangente permite também que ele subsidie a Política Nacional de Irrigação.

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

O portfólio tem como objetivo sistematizar  e  articular  ações  para  a  implementação  de  projetos  de P,D&I  com  foco  no  avanço  do  conhecimento  e desenvolvimento  tecnológico associado  à  obtenção  de  alimentos  que  promovam  melhoria  do  estado nutricional e qualidade de vida da população, atendendo novas exigências do mercado. 

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

O presente portfólio foi constituído para suprir lacunas tecnológicas e contribuir para o fortalecimento de iniciativas com foco na produção de alimentos seguros. 

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

Tem como finalidade gerar conhecimentos e tecnologias que possam promover o avanço do setor aquícola como um componente importante do agronegócio. Para tanto coordena pesquisas realizadas na cadeia produtiva do pescado como um todo, com foco nas espécies: tilápia (Oreochromis niloticus), tambaqui (Colossoma macropomum), pirarucu (Arapaima gigas), cachara (Pseudoplatystoma reticulatum), camarão cinza (Litopennaeus vannamei), bijupirá (Rachycentron canadus), jundiá (Rhamdia quelen), peixes ornamentais e outras espécies, segundo demandas de mercado bem justificadas. Além disso, prioriza a transferência de tecnologia com objetivo de contribuir para a solução de problemas e a transformação de sistemas produtivos, por meio de ganhos sociais, econômicos e ambientais.

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio.

O presente portfólio tem por objetivos principais aumentar a eficiência e a capacidade de operação e de monitoramento do sistema de produção agrícola, pecuária e florestal por meio da automação em todos os elos da cadeia de produção e níveis, desde pequeno ao grande produtor; reduzir o gargalo da demanda crescente de mão de obra e propiciar melhor qualidade de vida e de trabalho por meio da automação, e induzir a convergência e integração das ciências agrárias, animais e florestais com a biologia, física, química e matemática, engenharias e tecnologia da informação e comunicação para aumentar a eficiência de produção, qualidade e rastreabilidade do produto, minimização do impacto ambiental, aumento da segurança, capacidade e redução do custo de trabalho.

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

Tem por foco prioritário o desenvolvimento de tecnologias de controle biológico e sua inserção no manejo integrado de pragas de interesse agropecuário, tais como: a) pragas que se mostram resistentes aos agrotóxicos químicos sintéticos; b) pragas relacionadas a culturas com suporte fitossanitário insuficiente ("minor crops"); c) pragas que envolvem grandes culturas;  e d) pragas que afetam o bem estar animal ou as instalações de produção. O portfólio atua em cinco vertentes: biodiversidade, estratégias incrementais de desempenho de Agentes de Controle Biológico, integração das estratégias de proteção de cultivos, impactos do uso de Agentes de Controle Biológico e estratégias incrementais de adoção de Agentes de Controle Biológico.

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

Ao longo dos quarenta anos de existência, a Embrapa sempre esteve empenhada em buscar soluções tecnológicas para reduzir os efeitos da seca sobre a produtividade e sustentabilidade dos empreendimentos rurais. As recentes e frequentes secas, no entanto tem exigido que medidas inovadoras sejam desenvolvidas para garantir um ambiente produtivo e sustentável em convivência com a seca. Dessa forma, o desafio do portfólio é integrar conhecimentos existentes e propor soluções tecnológicas inovadoras para que os efeitos negativos desse fenômeno climático possam ser mitigados, bem como, haja soluções para seu alívio e convivência. Assim, o portfolio tem como objetivo desenvolver e transferir conhecimentos, tecnologias, produtos, processos e serviços que sejam efetivos para a mitigação dos efeitos da seca sobre a produtividade e sustentabilidade da agropecuária, valorizando as potencialidades dos recursos naturais disponíveis e contribuindo para melhoria da qualidade de vida das populações mais vulneráveis a este evento climático. 

O objetivo geral deste portfólio é prover a Embrapa de uma carteira de projetos de PD&I com foco no uso da Engenharia Genética, e outras ferramentas da Biologia Molecular para solução de problemas e agregação de valor na agricultura brasileira, em essência, antecipando tendências e garantindo o ajuste permanente das prioridades de pesquisa para a manutenção da competitividade do agronegócio brasileiro. 

Com a finalidade de integrar grupos de PD&I e TT para desenvolver e transferir soluções tecnológicas inovadoras, em redes público-privadas, para ampliar a adoção do processo de FBN na agricultura nos trópicos, o portfólio atua em propostas que visam maximizar a nutrição de plantas por meio de insumos biológicos e manejos associados, permitindo a substituição parcial ou total de N-fertilizante, garantindo altos rendimentos com baixos impactos ambientais.

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

Tem como objetivo garantir a manutenção de forma organizada, das Coleções de Germoplasma da Embrapa em todas as suas formas e reinos, com a maior variabilidade genética possível. Este portfólio inclui todas as ações necessárias à manutenção, ao enriquecimento e à caracterização dos Núcleos de Conservação Animal, das Coleções Biológicas de Microrganismos, dos Bancos de Germoplasma Vegetal, das suas coleções de germoplasma mantidas a médio e longo prazo (Banco Genético), bem como das coleções de referências e das ações relacionadas à conservação in situ de recursos genéticos. Para isso, este portfólio de projetos é constituído por três Vertentes: Recursos Genéticos Animais, Recursos Genéticos Microbianos e Recursos Genéticos Vegetais. Inclui ainda ações de Documentação (Portal Alelo), Intercâmbio, Quarentena, Sistema de Qualidade e Legislação relacionada ao tema Recursos Genéticos.

Tem o objetivo de mapear e apoiar a organização, geração, integração e disseminação de conhecimentos e tecnologias sobre iLPF com foco na sustentabilidade e competitividade destes sistemas complexos. Tem, ainda, como metas identificar fatores e processos limitantes relacionados à pesquisa em sistemas de iLPF; prospectar alternativas de alocação dos componentes agrícola, animal e florestal, em contextos regionais; adaptar e ou desenvolver indicadores para a avaliação da sustentabilidade de sistemas de iLPF; gerar informações econômicas para maior entendimento do sistema, incluindo comparação com sistemas tradicionais, além de ampliar e intensificar a transferência de conhecimentos e de tecnologias validadas e a capacitação associada à rede de técnicos multiplicadores de iLPF em diferentes regiões.

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

Tem como objetivo principal gerar bases técnico-científicas para a racionalização do uso e minimização de impactos dos agrotóxicos nos diferentes agroecossistemas brasileiros.

A acelerada dinâmica do uso e da cobertura das terras no Brasil impõe desafios importantes para o seu entendimento e para a definição de um planejamento regional baseado em abordagens interdisciplinares, envolvendo componentes de diversidade, sustentabilidade e competitividade da agropecuária. Entre os principais desafios a serem enfrentados pelas geotecnologias neste contexto estão as dimensões continentais do País, a diversidade de biomas, de produtos e processos produtivos associados a diferentes níveis tecnológicos e sistemas de produção, a dinâmica espaço-temporal de ocupação, a carência de informações sobre as dimensões espaciais da agricultura e os fortes contrastes regionais. Assim, o PortGEO objetiva ampliar a sinergia entre projetos e ações com foco no estudo e  na avaliação de fatores ambientais, socioeconômicos e institucionais e suas interações, impactos, produtos e resultados focados na dinâmica de uso e cobertura da terra.

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

Com a finalidade de reunir demandas por conhecimentos e tecnologias, além de sintetizar os resultados atuais de pesquisas relacionadas às mudanças climáticas, o portfólio visa colaborar na definição de linhas estratégicas de atuação da Embrapa no tema e munir a Empresa de informações em função de demandas e oportunidades surgidas. Atua na avaliação de ações de adaptação e mitigação às mudanças climáticas e de seus impactos sobre o risco e a sustentabilidade dos sistemas de produção; na integração de ferramentas de prospecção genômica ao monitoramento fisiológico para a geração de ativos genéticos e biotecnológicos adaptados às mudanças climáticas; e no desenvolvimento de sistemas de produção de menor emissão de gases de efeito estufa na agricultura e mais assimilação de C, com uso de modelagem tanto para avaliação dos impactos econômicos como ambientais.

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

Tem como finalidade ser um instrumento norteador na pesquisa, desenvolvimento, inovação e transferência de tecnologia em palma de óleo; direcionar, promover e acompanhar a obtenção de resultados atuando de forma cooperativa e sinérgica com a iniciativa privada e também em cooperação com outras instituições de PDI&TT. A abrangência geográfica é a mesma definida no "Programa de Produção Sustentável de Palma de Óleo no Brasil", que prioriza a atuação governamental nas regiões onde já existe estruturação da cadeia da palma: Bahia e região Amazônica. Tem como uma de suas metas contribuir para o desenvolvimento tecnológico que permita a diversificação de usos do óleo de palma e de seus co-produtos, agregando valor na cadeia produtiva da palma de óleo, auxiliando o Brasil a assumir posição de destaque na produção mundial de óleo de palma de forma sustentável, com inclusão social e indicadores ambientais favoráveis.

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

Tem como objetivo promover e executar ações integradas de P, D & I para rotas tecnológicas sustentáveis, visando à valorização da biomassa nacional por meio das transformações químicas destes recursos, para o fortalecimento sustentável de cadeias do agronegócio brasileiro, com base nos conceitos de biorrefinaria e de bioeconomia. O portfólio aborda quatro vertentes principais – obtenção de novos materiais, produtos químicos e geração de energia renovável, além do desenvolvimento de tópicos comuns a estes assuntos, denominados temas transversais.

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

Visando disponibilizar soluções tecnológicas para uso, conservação e recomposição dos ambientes naturais nos diversos Biomas, contribuindo para a adequação das propriedades rurais às leis ambientais (novo código florestal), o portfólio objetiva ampliar soluções tecnológicas para a sustentabilidade da produção florestal e adequação ambiental das propriedades rurais, nos biomas brasileiros. Está organizado e sistematizado em três vertentes: 1) Adequação Ambiental, nos temas Recomposição de Áreas de Preservação Permanente (APP) e de Áreas de Reserva Legal (ARL); 2) Florestas Plantadas, nos temas Melhoramento Genético e Sistemas de Produção; e 3) Florestas Nativas, nos temas Manejo Florestal Madeireiro, Manejo Florestal Não-Madeireiro e Conservação da Biodiversidade. Tem foco transdisciplinar, seguindo a tendência da pesquisa contemporânea, na qual a produção de CT&I envolve vários atores.

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

Visa o diagnóstico, o controle e a prevenção e/ou erradicação de agentes de doenças animais, por meio de pesquisa, desenvolvimento e transferência de tecnologia no território nacional, ou atendendo a demandas de países parceiros. O portfólio considera três vertentes: a) agentes de doenças transmitidas por alimentos (DTAs) ou segurança dos alimentos de origem animal, b) agentes de doenças de importância estratégica para o sistema de defesa sanitária e c) agentes de doenças responsáveis por prejuízos na produção animal. O foco é proteger a produção e a competitividade das cadeias produtivas de carne bovina, suínos, aves (frango), ovos, leite e derivados, caprinos, ovinos, aquicultura (peixes, camarão, moluscos e bivalves), equinos e bubalinos. Estudos transversais apoiam as atividades, com foco prioritário em epidemiologia veterinária, imunologia e vacinologia animal, biotecnologia aplicada à saúde animal, patogenia, patologia comparada, estudos econômicos das doenças animais, resistência genética do hospedeiro a patógenos animais, saúde pública veterinária e bem estar animal.

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

Visa desenvolver as bases científicas e tecnologias que permitam reduzir significativamente as perdas de produção e os custos globais de manejo de estresses bióticos na agricultura brasileira, assegurando o incremento dos serviços biológicos dos agroecosssistemas e a produção de alimentos seguros.

Tendo por objetivo ampliar a sustentabilidade ambiental, econômica e social da agricultura familiar, esse portfólio contribuirá para a geração de conhecimentos e tecnologias para os sistemas de produção orgânicos, agroecológicos, ou em transição, de forma a possibilitar a otimização do uso dos recursos disponíveis. Atua em temas como: agrobiodiversidade; manejo de sistemas de produção animal e vegetal; insumos para sistemas ecológicos de produção; qualidade, processamento e pós colheita, entre outros.

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

Esse portfolio de caráter multidisciplinar está embasado em diferentes áreas do conhecimento com as diversas competências interagindo, de modo a desenvolver e transferir conhecimentos, tecnologias, produtos, processos e serviços (TPPS) capazes de aumentar de forma sustentável a produtividade e a competitividade dos sistemas de produção de carne e de leite em pastos. Isto será possível mediante a construção de plataformas integradas e organizadas em quatro vertentes, quais sejam: Desenvolvimento de Cultivares; Pastagem Cultivada; Pastagem Natural; e Estudos Transversais de PD&I e TT e suas respectivas linhas de pesquisa. Que norteados pelos seguintes objetivos específicos: aprimorar as recomendações de adubação de manutenção e do manejo do pastejo para as principais forrageiras; desenvolver estratégias de estabelecimento e manejo de pastagens consorciadas; definir estratégias de manejo para produção de sementes e mudas forrageiras; definir estratégias de manejo integrado de pragas, doenças e plantas daninhas; otimizar o uso de recursos forrageiros nativos aumentando a eficiência e a sustentabilidade desses sistemas; avaliar a viabilidade socioeconômica das tecnologias geradas e os impactos ambientais, sociais e econômicos para os sistemas de produção pecuários; desenvolver ferramentas de suporte à tomada de decisão em manejo de pastagens com base em informações climáticas; desenvolver modelos para simulação de sistemas de produção em pastos que permitam comparar diferentes cenários da produção animal em pastos; utilizar técnicas de inteligência competitiva para gestão e comunicação da informação; visam potencializar a produção animal e à manutenção das pastagens produtivas considerando-se as diferentes condições edafoclimáticas e níveis de tecnificação, contribuindo, ainda, para a redução dos impactos ambientais da produção pecuária.

Tem como objetivo desenvolver e transferir conhecimento e tecnologias, em redes sinérgicas de parceria público-privada, que efetivamente contribuam para o uso racional de insumos, a produção sustentável de etanol, o aproveitamento de coprodutos e produtos derivados, visando manter a liderança e a competitividade do setor sucroenergético brasileiro no mercado mundial. O portfólio aborda três vertentes principais – tecnologia agrícola, tecnologia industrial e estudos transversais.

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio. 

Tem como objetivo desenvolver, avaliar, validar e transferir tecnologias em fertilizantes adaptadas aos agroecosistemas tropicais, que contribuam para o aumento de eficiência e para a introduçao de novas fontes de nutrientes na agricultura brasileira. As linhas de pesquisa do portfólio seguem três estratégias: Boas práticas de manejo do sistema produtivo e de uso correto de fertilizantes e de outras fontes de nutrientes; Identificação de fontes alternativas de nutrientes (minerais e orgânicas); e Novas tecnologias para a produção de fertilizantes de maior eficiência ou de menor custo de produção. Alem das atividades de pesquisa, estão previstas ações de transferência de tecnologia,  para facilitar o processo de inovação, fazendo com que os avanços no conhecimento cheguem mais rápido para o usuario final na forma de produtos e processos. 

Acesse aqui a relação de projetos deste portfólio.