Origem do programa Embrapa Labex

Para fomentar a cooperação científica e tecnológica com outros países, a Embrapa iniciou um programa de implantação de laboratórios virtuais no exterior, os quais visam a assegurar a presença física da Empresa fora do Brasil. O conceito de laboratório virtual prevê o compartilhamento de espaço e infraestrutura laboratorial das instituições parceiras.

A ideia surgiu em meados da década de 1990, e teve o primeiro laboratório virtual implementado nos Estados Unidos (Labex USA), em 1998, junto ao USDA-ARS. Em 2002, a Embrapa decidiu criar o Labex Europa, junto à Agropolis International, com sede em Montpellier, na França. A primeira iniciativa na Ásia teve início em 2009, na Coreia do Sul, em parceria com o Rural Development Administration (RDA). Em 2012, foi estabelecido o Labex China na Chinese Academy of Agricultural Sciences (CAAS). No mesmo ano, houve a assinatura do acordo entre Embrapa e Japan International Research Center for Agricultural Sciences (JIRCAS) para o estabelecimento do Labex no Japão.

O programa também prevê o percurso inverso: no chamado "Labex invertido", pesquisadores de instituições internacionais parceiras se estabelecem nos centros de pesquisa da Embrapa para desenvolver projetos de interesse mútuo.

Já passaram pelo Brasil, por exemplo, pesquisadores do Agricultural Research Service (ARS) e Forest Service (FS), órgãos vinculados ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA); do Rothamstead Research, do Reino Unido; e do Rural Development Administration (RDA), na Coréia do Sul. A Colômbia tem desenvolvido modelo semelhante neste formato, com pesquisador da Corporación Colombiana de Investigación Agropecuaria (Corpoica) na Embrapa.

No âmbito da atuação internacional da Embrapa, o modelo Labex representa uma forma diferenciada de parceria internacional. O sucesso do programa tem servido de modelo para instituições de pesquisa de outros países. Por exemplo, o Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA) da Argentina e a Agropolis International assinaram contrato para a instalação em Montpellier do primeiro laboratório virtual no exterior, intitulado LabIntex.

Missão

Promover e desenvolver oportunidades de cooperação científica internacional na fronteira do conhecimento e monitorar a ciência, tecnologias inovadoras e inovação na agricultura, antecipando riscos e oportunidades. 

Como o programa funciona

Pesquisadores seniores do quadro da Embrapa são selecionados por edital competitivo para promover o intercâmbio de suas experiências com outros pesquisadores de laboratórios de pesquisa de alto nível no exterior, durante um período de 2 a 3 anos.

Os pesquisadores selecionados participam de equipe(s) e colaboram em projetos de pesquisa de interesse comum, que podem possibilitar a criação de redes de pesquisas científicas internacionais.

Esses pesquisadores também dedicam parte do seu tempo a atividades de prospecção de novas oportunidades de articulação institucional.

Objetivos do Programa Embrapa Labex

  • Gerar novos conhecimentos que servirão para desenvolver tecnologias inovadoras para a agricultura brasileira
  • Promover oportunidades de cooperação internacional em pesquisa agropecuária
  • Formar e fortalecer redes multidisciplinares e multi-institucionais
  • Monitorar tendências no cenário internacional

Labex-Flex

Como instrumento auxiliar ao programa, para torná-lo mais flexível e dinâmico, o conceito "Labex-Flex" está sendo empregado nos processos de prospecção, negociação e formação de desenvolvimento de "clusters temáticos". Para tal, a participação do Cientista Visitante regular da Embrapa no exterior por meio de alinhamento do seu projeto com o projeto de membro do programa Embrapa Labex em atividade no exterior.

Labex Invertido

O objetivo desse é recepcionar pesquisadores seniores das instituições parceiras nas Unidades da Embrapa para desenvolvimento de projetos em comum interesse.

Para conhecer um pouco mais sobre o Labex e sobre a atuação de seus coordenadores e pesquisadores, clique aqui e acesse o Documento Orientador do Programa Embrapa Labex.