19/09/11 |   Agricultura familiar

Prosa Rural - Produção de chips de macaxeira

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Setembro/2011 - 4ª semana - Região Norte

Com o processo agroindustrial para elaboração de chips de macaxeira, desenvolvido pela Embrapa Amazônia Oriental (Belém/PA), surge uma nova alternativa tanto para o consumo quanto para contornar um dos maiores obstáculos para a utilização da macaxeira: a sua alta perecibilidade, que torna o armazenamento quase inviável. Quando armazenada em condições ambientais, a macaxeira apresenta uma vida útil muito restrita. O processo de deterioração, de caráter fisiológico, inicia-se durante as primeiras 48 horas após a colheita, levando a perdas qualitativas e quantitativas.

O processamento dos chips é um método simples, que permite a obtenção de um produto final com ótima aparência, coloração, crocância e tempo de vida útil de 15 dias. Além disso, representa uma boa alternativa para a conservação das raízes que, por apresentarem elevado teor de umidade, possuem reduzida vida pós-colheita.

Este é o tema do Prosa Rural desta semana que tem a participação da pesquisadora da Embrapa Amazônia Oriental, Ana Vânia Carvalho. Ela explica as etapas de produção do chips de macaxeira, destacando as vantagens do produto. Também são convidados do programa o agricultor Nilton Pereira de Lima, da comunidade de Pimenteira, em Santa Luzia do Pará, e Maria de Nazaré Girardi, da Rede Bragantina de Economia Solidária.

A macaxeira utilizada nos estudos que originaram esse processo agroindustrial de elaboração de chips é da variedade Santa Luzia do Pará, que não precisa ser submetida ao cozimento antes da fritura. Para outras variedades, podem ser necessários ajustes na metodologia.

Segundo a pesquisadora, o processo da elaboração dos chips consiste em dez etapas: colheita da macaxeira; recepção das raízes; seleção das raízes; lavagem; sanitização; descascamento; fatiamento; fritura; drenagem e salga; embalagem. Os materiais básicos, além da macaxeira, são: facas de aço inoxidável; cortador de frios; fritador a gás com cesto; papel absorvente; e embalagem flexível de polipropileno.

O rendimento médio do processo é de 40%, ou seja, para cada 10 kg de raízes, obtém-se cerca de 4 kg de macaxeira. O estudo que originou o processo foi conduzido em escala artesanal e, nesse contexto, não foram utilizados aditivos químicos e foram empregadas embalagens de fácil aquisição.

Saiba mais sobre a produção de chips de macaxeira ouvindo o Prosa Rural, o programa de rádio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O programa conta com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

 

Região Norte

 

Izabel Cristina Drulla Brandão
Embrapa Amazônia Oriental

Contatos para a imprensa

Telefone: (91) 3204-1200

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

2011

Conteúdo relacionado

Soluções tecnológicas Ver mais

Processo: Para obtenção de alimento processado (agroindústria)