12/09/11 |   Agroecologia e produção orgânica

Prosa Rural - Recuperação e renovação de pastagens na Amazônia Ocidental

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Setembro/2011 - 3ª semana - Região Norte

Existem hoje aproximadamente dois milhões de hectares de pastagens degradadas no Estado de Rondônia, área que pode ser aproveitada para aumentar o rebanho do Estado sem que seja preciso novos desmatamentos. Pensando nisso, pesquisadores da Embrapa Rondônia (Porto Velho/RO) trabalham no desenvolvimento e na transferência de tecnologias para recuperação e renovação de pastagens. Este é o tema do Prosa rural desta semana que tem a participação do pesquisador Cláudio Ramalho Townsend.

Uma pastagem degradada é aquela que apresenta redução na quantidade e na qualidade da forragem. Um dos sinais mais visíveis é a presença de plantas invasoras. O processo é contínuo e irreversível: em curto tempo a pastagem perde seu valor nutricional e não atende mais as necessidades do gado.

O nível de degradação é que vai determinar a medida a ser adotada. O pesquisador Claudio Ramalho Townsend, da Embrapa Rondônia, explica que muitas vezes é possível recuperar a área com medidas para melhorar a fertilidade do solo e controlar as plantas invasoras. Em casos mais críticos, no entanto, é preciso renovar a pastagem.

O que os especialistas não têm dúvida é que na maior parte do Estado de Rondônia é preciso corrigir a acidez e incrementar a fertilidade do solo. Isso deve ser feito com base em análises de laboratório.

O passo seguinte é plantar uma cultivar de gramínea tolerante à seca, resistente a pragas e doenças e que não exija solos de alta fertilidade. Por fim, é preciso manejar os animais para oferecer um período de descanso à pastagem. A planta necessita de tempo para repor as folhas e nesse período o gado deve ser mantido em outro piquete.


A adoção de medidas como essas são fundamentais para o desempenho do rebanho. Um animal criado em pastagem degradada ganha em média 250 gramas por dia. Já um animal bem alimentado chega a ganhar 700 gramas. A produção de leite pode ser cinco vezes maior se o animal for alimentado corretamente. Além disso, é possível criar dois animais por hectare de pastagem ideal enquanto na pastagem degradada sequer é possível criar uma cabeça por hectare de maneira adequada.

Benefícios proporcionados pela tecnologia:

Reduzir o desmatamento significa reduzir emissão de gás carbônico na atmosfera, garantir biodiversidade e manutenção de recursos hídricos e minerais. Estudos mostram que 75% das emissões brasileiras de gases considerados como contribuintes para mudanças climáticas são associadas ao uso do solo, queimadas e desmatamento, principalmente na Amazônia.

Recuperar uma pastagem degradada significa melhorar a nutrição do rebanho, o que implica em maior ganho de peso e maior produção de leite. Um animal criado em pastagem degrada ganha em média 250 gramas por dia. Já um animal bem alimentado chega a ganhar 700 gramas. A produção de leite pode ser cinco vezes maior se o animal for alimentado corretamente. Além disso, é possível criar dois animais por hectare de pastagem ideal enquanto na pastagem degradada sequer é possível criar uma cabeça por hectare de maneira adequada.  

Saiba mais sobre a recuperação e renovação de pastagens na Amazônia Ocidental ouvindo o Prosa Rural desta semana. O Prosa Rural é o programa de rádio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O programa conta com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

Texto: Daniel Medeiros (SC-02735-JP)

 

Região Norte

 

Kadijah Suleiman (MTb RJ 22729JP)
Embrapa Rondônia

Contatos para a imprensa

Telefone: (69) 3225-9387

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

2011