Apresentação

As estratégias de proteção fitossanitária têm uma importância crescente para a segurança alimentar da humanidade. Por outro lado, as mudanças climáticas e a adoção de novos sistemas de manejo integrado de pragas podem modificar as relações ecológicas nos agroecossistemas, implicando em alterações na dinâmica de populações de pragas, o que exige atenção do setor produtivo e soluções compatíveis das instituições de pesquisa agropecuária. Adicionalmente, a maior circulação de pessoas e mercadorias no mundo tem intensificado a disseminação global de pragas. Esse cenário demanda novas tecnologias, políticas públicas e parcerias científicas para enfrentamento de novos riscos biológicos. O Grupo de Pesquisa Quarentena e Sanidade Vegetal objetiva contribuir para a eficiência no manejo de pragas nos sistemas de produção agroflorestal através do comércio e intercâmbio seguro de produtos agrícolas, contribuindo para a melhoria da qualidade dos alimentos produzidos e a preservação do meio ambiente.