Índice

Recomendação da dose e distribuição do biofertilizante

Os dejetos de suínos podem constituir fertilizantes eficientes e seguros na fertirrigação e fertilização das culturas, desde que respeitados os aspectos que assegurem a proteção do meio ambiente.

A adubação biofertilizante, quando utilizada de forma correta, permite grande potencial de produção agrícola, podendo ser utilizada na adubação de culturas produtoras de grãos, fruticultura, pastagem, reflorestamento e recuperação de áreas degradadas. Entretanto, caso seu uso aconteça sem os critérios técnicos adequados, poderá provocar redução na produtividade agrícola e impactos negativos ao ambiente, especialmente pela possibilidade do comprometimento da qualidade do solo e das águas.

A recomendação do uso do biofertilizante de suínos no solo deve ser realizada por um profissional que detenha formação qualificada na área da fertilidade do solo, como é o caso do engenheiro agrônomo ou engenheiro florestal.

A dose de biofertilizante a ser utilizada na cultura agrícola deverá levar em consideração a escolha do nutriente ou elemento no solo com maior potencial de risco para o ambiente ou aquele que possa reduzir a produtividade da cultura.

Portanto, para alcançar este objetivo é necessário ter o conhecimento de três princípios:

  1. a análise do solo
  2. a quantidade de nutrientes absorvido e exportado pela cultura de interesse
  3. a composição química do biofertilizante

Com base nas informações anteriores associadas ao conhecimento do tipo de solo e o histórico das adubações já realizadas na área, o profissional tem condições de optar por qual dos nutrientes usar como referência em sua recomendação.