Projetos

Avaliação nutricional do fosfato extraído de efluentes da suinocultura

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

O fosfato de cálcio pode ser utilizado como fertilizante ou como ingrediente na alimentação animal, sendo necessária a avaliação dos níveis de inclusão deste composto nas rações. O objetivo deste projeto é determinar a disponibilidade e a digestibilidade do fosfato de cálcio gerado pelo Sistrates (Sistema de Tratamento de Efluentes da Suinocultura), uma tecnologia desenvolvida pela Embrapa Suínos e Aves que teve sua patente depositada em fevereiro de 2011 no INPI, como PI (Pedido de Invenção).

O Sistrates visa reduzir o impacto ambiental das águas residuárias da suinocultura pela remoção conjunta de carbono, nitrogênio e fósforo. O sistema tem três módulos e o processo é baseado na separação física para remoção de sólidos grosseiros e partículas discretas seguida da biodigestão anaeróbia com geração de biogás (módulo Bio), remoção biológica de nitrogênio por nitrificação e desnitrificação (módulo N) e precipitação química de fósforo (módulo P). Para a remoção do fósforo é utilizada a cal hidratada, gerando o fosfato de cálcio. É importante ressaltar que as fontes de fósforo inorgânicas são as principais responsáveis pelo atendimento nutricional do fósforo em dietas animais, mas estas fontes são finitas e representam alto custo na produção animal, uma vez que o fósforo é o terceiro componente mais caro das dietas.

O fosfato retirado no Sistrates também apresenta em sua composição o mineral magnésio, presente nos dejetos e na cal utilizada para extração do fósforo, sendo necessário avaliar o seu potencial benéfico ou tóxico em níveis elevados nas rações em função das diferentes formas químicas deste íon presente no produto.

Com a adequada avaliação da inclusão do fosfato gerado pelo sistema de tratamento de efluentes em rações de aves e suínos será possível agregar valor a esta tecnologia da Embrapa Suínos e Aves e avaliar o impacto do Sistrates.