Projetos

Utilização de fontes suplementares de energia para leitões recém-nascidos

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Um dos resultados dos avanços tecnológicos na suinocultura é o maior número de leitões produzidos por porca (cerca de três leitões nascidos vivos a mais nos últimos 10 anos). Mas isso tem reduzido a uniformidade das leitegadas, aumentando a frequência de leitões de baixo peso e o risco de morte antes do desmame.

Além da competição por colostro e leite com leitões mais pesados, todos os leitões apresentam o desafio natural de enfrentar o controle de termorregulação, dispondo de escassas reservas de glicose (glicogênio) e gordura corporal ao nascer.

O objetivo deste projeto é aumentar a viabilidade e o peso dos leitões ao desmame através do fornecimento oral de pelo menos uma fonte de energia para leitões recém-nascidos. Assim, três experimentos serão conduzidos com a suplementação oral de leitões recém-nascidos.

Espera-se conseguir o desenvolvimento de uma alternativa para melhoria na viabilidade de lotes de suínos, aumentando a renda do suinocultor; o desenvolvimento de novos conhecimentos a cerca da suplementação oral de fontes de energia sobre morfometria intestinal, parâmetros sanguíneos, comportamento e desempenho de leitões recém-nascidos; e a melhoria no bem-estar dos animais, que sofrerão menos com a disputa por colostro e leite materno.

Ecossistema: Extremo Sul

Situação: concluído Data de Início: 01/2013 Data de Finalização: 12/2014

Unidade Lider: Embrapa Suinos e Aves

Lider do Projeto: Gustavo Julio Mello Monteiro de Lima

Contato: gustavo.lima@embrapa.br