Publicações

Cobre e suas formas predominantes no solo em áreas com uso de dejetos animais

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Autoria: BISSANI, C. A.; SEGANFREDO, M. A.; SÁ, E. L. S. de

Resumo: A premissa de benefícios a baixos riscos no uso de dejetos animais como fertilizantes do solo tem sido questionada, em função do aumento das áreas com excedentes de nutrientes, citando-se como exemplo o cobre (Cu). O objetivo do trabalho foi determinar as formas de Cu predominantes em áreas com uso de dejetos animais, visando associá-las à sua disponibilidade para as plantas e mobilidade no ambiente. Foram analisadas 10 amostras de solo coletadas em microbacia hidrográfica de Concórdia, SC, sendo três áreas de mata secundária, uma de mata primária, uma de campo naturalizado e cinco em áreas de lavouras adjacentes com mais de 10 anos de aplicação de dejetos suínos, independente do uso anterior de outros tipos de dejetos. Para as análises de Cu, o solo foi amostrado na camada 0-20 cm e na TFSA determinou-se os teores de Cu reativo, formado pela soma do Cu ligado à matéria orgânica (CuF2) e Cu adsorvido à superfície dos óxidos de Fe e Al de baixa cristalinidade (CuF3). A fração recalcitrante de Cu foi obtida a partir do Cu extraído com HCl 6,0 mol L-1 (CuF4), após a extração de CuF3, que foi somado ao Cu determinado nos extratos do solo remanescente da extração do CuF4 após digestão com água régia (HCl:HNO3 - 3:1). As formas predominantes de Cu em áreas com e sem uso de dejetos animais são as recalcitrantes, com evidências de aumento nos teores e proporções das formas mais facilmente disponíveis nas áreas com aplicação de dejetos.

Ano de publicação: 2014

Tipo de publicação: Separatas