Avaliação de métodos de extração de proteínas de tecido foliar e radicular de cana-de-açúcar para estudos de proteômica.

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Autoria: RIFFEL, A.; VIANA, L. da S.; COSTA, J. G. da; SANTANA, A. E. G.

Resumo: O Brasil é o maior produtor mundial de cana-de-açúcar e nas últimas décadas, os estudos envolvendo a cultura, principalmente relacionados à biotecnologia e o melhoramento genético têm se acentuado. Uma ferramenta bastante útil para esses estudos é a proteômica. O sucesso dos estudos envolvendo a proteômica, e em específi co os que utilizam a eletroforese bidimensional (2-DE), depende principalmente de uma efi ciente extração das proteínas que variará com a recalcitrância do material e a remoção dos contaminantes. Nesse aspecto, os tecidos da cana-de-açúcar possuem natureza altamente fi brosa com grande rigidez e apresentam níveis elevados de enzimas oxidativas, compostos fenólicos, carboidratos e outros metabólitos que podem interferir na 2-DE. Portanto, nosso objetivo foi testar três protocolos de extração (1-TCA/Acetona; 2-TCA/Acetona modifi cado e 3-SDS/Fenol) de proteínas de tecidos de folhas e raízes de cana-de-açúcar que fosse compatível com a 2-DE e a identifi cação das proteínas por espectrometria de massas. O protocolo 3 foi o que resultou em um maior rendimento de extração, gerou géis com spots bem defi nidos e sem interferentes para a espectrometria de massas. Além disso, esse protocolo mostrou a mesma efi ciência para tecidos de raízes e de folhas, mostrando-se como mais indicado para os estudos de proteômica de cana-de-açúcar.

Ano de publicação: 2012

Tipo de publicação: Folhetos