Estrutura

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Sede da Embrapa Tabuleiros Costeiros está localizada na Zona Sul de Aracaju, Sergipe. Nessa estrutura, que abrange 16 hectares, funcionam a Área Técnico-Científica, com 120 salas, entre escritórios para os pesquisadores, laboratórios e salas de treinamento; um prédio para a Área Administrativa, com um auditório para 120 pessoas; amplos estacionamentos para visitantes; quatro casas de vegetação, um prédio destinado ao Setor de Veículos e Transporte; um prédio para o Setor de Patrimônio e Almoxarifado e uma biblioteca. Além de sua sede, conta com uma Unidade de Execução de Pesquisa e Desenvolvimento (UEP) em Rio Largo, Alagoas, campos experimentais nos municípios de Frei Paulo, Nossa Senhora das Dores, Itaporanga d'Ajuda e Umbaúba, em Sergipe, e uma área experimental em Propriá, também em Sergipe, e outra em Penedo, Alagoas.

Unidade de Execução de Pesquisa

UEP Rio LargoA Unidade de Execução de Pesquisa e Desenvolvimento de Rio Largo (UEP-Rio Largo) está localizada em Rio Largo/AL, BR 104 km 85, no Campus Delza Gitai (Universidade Federal de Alagoas), na região metropolitana de Maceió.
 
Inicialmente, foi implantada para desenvolver projetos com a cultura da cana-de-açúcar, além de trabalhos com a cultura do coco e nutrição animal. A partir de 2006, assumiu a liderança científica e tecnológica na área de agroenergia, com a coordenação do projeto "Produção Sustentável da Cultura de Cana-de-Açúcar para Bionergia em Regiões Tradicionais e de Expansão no Norte e Nordeste do Brasil", envolvendo uma rede de pesquisa com dez Unidades da Embrapa e outras instituições públicas e privadas.

As pesquisas estão concentradas nas linhas de melhoramento genético da cana, com uso da transgenia, visando à resistência à broca gigante e tolerância ao estresse hídrico, fixação biológica do nitrogênio pela cana-de-açúcar, zoneamento da cultura e previsão da safra, construção de cenários futuros, irrigação, manejo da adubação nitrogenada, desenvolvimento de métodos de controle biológico da broca gigante, aproveitamento de resíduos e colheita de cana crua.

A UEP- Rio Largo também conduz pesquisas voltadas para geração e transferência de tecnologias para as culturas de mamona, mandioca, banana, coco, pinha, hortaliças, além de alimentação animal.

Atualmente, está sob a coordenação da pesquisadora Walane Melo Ivo e conta com uma equipe de 27 empregados, sendo 12 pesquisadores e 14 de suporte à pesquisa.

Contatos: (82) 3261-2188 / 3261-1322