Sobre o tema

Geotecnologia


A Geotecnologia gera soluções tanto para atividades cotidianas quanto para o setor produtivo e políticas públicas, a partir da localização geográfica de objetos e fenômenos. Para quais bairros direcionar prioritariamente ações de combate à dengue? Como uma pandemia se dissemina espacialmente? Onde têm origem as queimadas de uma floresta? Em quais áreas da lavoura o agricultor deve aplicar mais ou menos defensivos e fertilizantes?  São algumas das questões que a Geotecnologia permite responder.

Em meios técnico-científicos, os profissionais da área valem-se principalmente de dados e informações espaciais gerados por sensores embarcados em satélites, aeronaves,  Veículos Aéreos Não Tripulados (VANT) e outros equipamentos e dispositivos  (máquinas e tratores, por exemplo). Tais dados também podem ser obtidos a partir de coletas em campo (dados primários) ou aqueles produzidos por órgãos oficiais (dados secundários). Os dados espaciais obtidos por esses meios podem ser associados a diversos outros já existentes, transformando-se em valiosas informações geográficas que auxiliam no entendimento de fenômenos. 

Veículos Aéreos não Tripulados (VANT) são equipamentos utilizados em Geotecnologia - Foto: Graziella Galinari

Na produção rural, a agricultura de precisão tem gerado importantes resultados por meio da coleta de dados em tempo real, a partir de análises da variabilidade espacial e com o auxílio de máquinas e implementos agrícolas que semeiam, aplicam insumos e colhem, por meio da geolocalização. Essas informações contribuem para a otimização na destinação de recursos, maximizando a rentabilidade no campo. Na pecuária, a geoinformação pode ser empregada no monitoramento e na rastreabilidade dos rebanhos. Nas médias escalas, a Geotecnologia vem sendo largamente empregada para quantificar, qualificar e monitorar safras, realizar estudos climáticos e identificar áreas aptas para diferentes culturas. 

No setor ambiental, dados de imagens de satélite possuem um longo histórico de uso, como a identificação de focos de queimadas, o monitoramento da dinâmica no uso e cobertura da terra,  a detecção de desmatamentos e a análise de mudanças climáticas. 

Por fim, os produtos gerados pela Geotecnologia estão intrinsecamente relacionados com o cotidiano, seja no provimento de alimentos, na preservação do ambiente ou no planejamento, monitoramento e prospecção de cenários futuros de desenvolvimento territorial.  

 

Geotecnologia na Embrapa

Desde sua criação, na década de 1970, a  Embrapa utiliza a Geotecnologia para desenvolver produtos. A maior parte dos centros de pesquisa da Empresa possui profissionais da área, fato que permite desenvolver soluções tecnológicas de inteligência, gestão e monitoramento territorial estratégico e manter um portfólio de pesquisa dedicado ao tema. Adicionalmente, o Desenvolvimento Territorial Sustentável é um dos temas prioritários estabelecidos pela Embrapa no seu VII Plano Diretor (PDE).

Diante disso, a Embrapa tem desenvolvido soluções tecnológicas voltadas para sistemas de inteligência territorial estratégica, desde escalas locais com a agricultura de precisão (dosagem de insumos, controle de pragas, manejo de rebanhos, etc) até o monitoramento de grandes extensões de terras (zoneamentos agrícolas ou ecológico-econômicos, e mapeamentos de uso e cobertura da terra nos biomas, etc). Portanto, as pesquisas propiciam análises no âmbito das propriedades rurais até a proposição de regionalizações e análises mais abrangentes de territórios. Como subsídio às políticas públicas e investimentos do setor produtivo, a Embrapa vem trabalhando no mapeamento de cadeias produtivas específicas, macrologística agropecuária, zoneamentos climáticos, ambientais e socioeconômicos.

Zoneamento do cultivo de seringueira no estado do Rio de Janeiro - Imagem: Embrapa Solos

 

Produtos e soluções tecnológicas, projetos, relatórios técnicos e publicações da Embrapa relacionados a produtos geocientíficos podem ser acessados nos menus “Soluções Tecnológicas” e “Publicações” desta página. Os dados espaciais (tabulares, vetoriais e cartográficos) produzidos, sistematizados e padronizados por projetos e ações da empresa estão disponíveis na plataforma corporativa Geoinfo - Infraestrutura de Dados Espaciais da Embrapa, conectada à Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE).