Publicações

Manejo de insetos polinizadores adotado por produtores de canola do Rio Grande do Sul e do Paraná.

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Autoria: MARSARO JUNIOR, A. L.; DE MORI, C.; HALINSKI, R.; BLOCHTEIN, B.; FERREIRA, P. E. P.; TOMM, G. O.; PEREIRA, P. R. V. da S.

Resumo: No período de 2014 a 2018, o cultivo de canola (Brassica napus L. var. oleifera) no Brasil ocupou uma área média de 44.040 hectares/ano, com produção média anual de 50.680 toneladas de grãos, sendo concentrada nos estados do Rio Grande do Sul (86,0%) e do Paraná (14,0%) (Conab, 2019). A produção brasileira de canola destina-se à obtenção de óleo comestível, em função de seu excelente valor nutricional (baixo teor de ácidos graxos insaturados, alto teor de ácidos graxos monoinsaturados e fonte de Ômega 3, 6 e 9), e para transformação em biodiesel, embora seu volume de participação neste segmento ainda seja muito reduzido (4.076 m3), correspondendo a 0,08% do total de biodiesel produzido no país (Agência Nacional do Petróleo, 2019).

Ano de publicação: 2019

Tipo de publicação: Folhetos

Unidade: Embrapa Trigo