Pular para o conteúdo

Indicações Geográficas de Vinhos do Brasil

Elementos Históricos das Indicações Geográficas de Vinhos no Brasil

Em 1995 a Embrapa Uva e Vinho coordenou o primeiro projeto de IG para atender a demanda da Aprovale (Associação do Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos), que reúne vitivinicultores da Serra Gaúcha (RS) dos municípios de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul. Num trabalho conjunto que reuniu produtores e especialistas de diferentes instituições, como Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS),  Universidade de Caxias do Sul (UCS), Embrapa Clima Temperado e  Embrapa Florestas, foi estruturada a primeira IG brasileira, a Indicação de Procedência Vale dos Vinhedos que, em 2012, também foi pioneira na conquista da  primeira Denominação de Origem (DO) de vinhos do Brasil.

A repercussão da IP Vale dos Vinhedos foi tão positiva que novas associações de produtores foram sendo criadas para atender a demanda de estruturação de novas IG de vinhos.

Atualmente, além do Vale dos Vinhedos, possuem registro no INPI as seguintes indicações geográficas de vinhos: IP Pinto Bandeira, IP Altos Montes, IP Monte Belo e IP Farroupilha, IP Vales da Uva Goethe.

Linha do tempo

1980s - Pesquisas da Embrapa comprovam o efeito terroir nos vinhos de diferentes regiões vitivinícolas do RS, que apresentam vinhos com tipicidade distinta em função da região de origem das uvas.

+ 1990s - Início do trabalho de fomento, junto ao setor vitivinícola nacional, do potencial das denominações de origem como instrumento de organização e competitividade setorial.

  • 1995 - Início do projeto de PD&I para a estruturação da primeira indicação geográfica do Brasil em parceria com a Aprovale, criada naquele ano, representando a demanda do setor privado

+ 2000s - Registro da primeira Indicação Geográfica do Brasil e lançamento dos primeiros vinhos comerciais

  • 2001 - Lançamento dos primeiros vinhos comerciais da IP Vale dos Vinhedos;
  • 2002 – Concessão, pelo INPI, do registro da primeira Indicação Geográfica do Brasil - a Indicação de Procedência Vale dos Vinhedos, tendo como órgão gestor a associação de produtores Aprovale;

+ 2010s - Registro de diversas IG de vinhos incluindo a primeira DO de vinhos do Brasil

  • 2010 - Concessão, pelo INPI, do registro da Indicação de Procedência de vinhos finos e espumantes Pinto Bandeira, tendo como órgão gestor a associação de produtores Asprovinho; lançamento dos primeiros vinhos comerciais da IP Pinto Bandeira;
  • 2012 - Concessão, pelo INPI, do registro da Denominação de Origem de vinhos finos e espumantes Vale dos Vinhedos, tendo como órgão gestor a associação de produtores Aprovale; lançamento dos primeiros vinhos comerciais da DO Vale dos Vinhedos; Concessão, pelo INPI, do registro da Indicação de Procedência de vinhos finos e espumantes Altos Montes, tendo como órgão gestor a associação de produtores Apromontes; Concessão, pelo INPI, do registro da Indicação de Procedência de vinhos de mesa e espumantes Vales da Uva Goethe, tendo como órgão gestor a associação de produtores Progoethe;
  • 2013 - Concessão, pelo INPI, do registro da Indicação de Procedência de vinhos finos e espumantes Monte Belo, tendo como órgão gestor a associação de produtores Aprobelo; lançamento dos primeiros vinhos comerciais da IP Monte Belo; Lançamento dos primeiros vinhos da IP Vales da Uva Goethe;
  • 2015 - Concessão, pelo INPI, do registro da Indicação de Procedência de vinhos finos e espumantes moscatéis Farroupilha, tendo como órgão gestor a associação de produtores Afavin;
  • 2016 – Lançamento dos primeiros vinhos comerciais da IP Farropuilha; Instituição do Comitê de Indicações Geográficas do Ibravin, tendo como membros as associações de produtores com IG de vinhos registradas ou com IG em fase de estruturação, detentores de marcas coletivas de vinhos, incluindo representantes do Ibravin, Embrapa, UCS, entre outros.