Objetivos e metas estratégicas

Os 11 objetivos estratégicos (OEs) estão classificados em duas categorias:

  • Objetivos finalísticos, associados ao ecossistema de inovação

  • Objetivos de gestão, associados à eficiência organizacional

Cada um desses OEs representa um compromisso de atuação durante os próximos anos, buscando responder aos desafios futuros de forma transversal e direta. Por meio das metas estratégicas de curto (até 2023), médio (até 2025) e longo (até 2030) prazos, que compõem o PDE, será feito o monitoramento desses objetivos. Tais metas não têm o intuito de abarcar todo o escopo do OE ao qual elas estão vinculadas. A função das metas é agregar esforços para entregar valor efetivo para a sociedade, atendendo prioritariamente àquelas demandas emanadas das consultas que embasaram a elaboração do PDE. Monitorar o cumprimento das metas e atender às demandas expressas pelos desafios de inovação é o que dará dinamicidade ao VII PDE, ao mesmo tempo em que orientará seu alinhamento ao longo do tempo.

Documento versão PDF

Em função das restrições do período eleitoral, não estamos exibindo as publicações desta página. Mas você pode consultar o acervo público da Embrapa por meio da nossa ferramenta de busca ou de um dos nossos repositórios de acesso aberto. Saiba mais em https://www.embrapa.br/publicacoes-e-bibliotecas

Objetivos de posicionamento no ecossistema de inovação

Sustentabilidade e competitividade

Sustentabilidade e competitividade

Gerar soluções tecnológicas e oportunidades de inovação para promover a sustentabilidade e a competitividade da agropecuária nacional.

Especificações

  • Desenvolver meios para garantir maior competitividade e sustentabilidade dos sistemas produtivos agropecuários, nos diferentes biomas e regiões.
  • Viabilizar soluções para sistemas produtivos emergentes, com capacidade de impactar positivamente as economias e comunidades locais, incluindo associações e cooperativas.
  • Viabilizar o desenvolvimento de tecnologias e processos agropecuários para promover a sustentabilidade e a competitividade da agropecuária, utilizando conhecimentos em nanotecnologia, biotecnologia e recursos genéticos, engenharia genética, agricultura digital, entre outros.

Metas

  1. Até 2025, incrementar em 20% o benefício econômico gerado por práticas agropecuárias e tecnologias sustentáveis redutoras de custos desenvolvidas pela Embrapa e parceiros.
  2. Até 2025, aumentar em 15% a adoção de tecnologias produzidas pela Embrapa e parceiros que preservem a qualidade nutricional, a segurança ou a vida útil de produtos da agropecuária, contribuindo para redução de perdas de alimentos.
  3. Até 2030, aumentar em 10% a adoção de cultivares de grãos, hortaliças, frutíferas e forrageiras da Embrapa e parceiros.

Dados e informações dos recursos naturais

Dados e informações dos recursos naturais

Ampliar e qualificar a base de dados e informações sobre recursos naturais do território nacional.

Especificações

  • Liderar pesquisas orientadas para a coleta e análise de dados com vistas ao mapeamento e ao monitoramento sistemático do território nacional, com foco na ocupação agrícola racional.
  • Desenvolver pesquisas nas áreas sobre as quais há menor conhecimento das condições físicas, biológicas, socioeconômicas, de infraestrutura e logística e naquelas degradadas, que necessitam de novos conhecimentos para recuperação ou melhor aproveitamento.
  • Orientar o desenvolvimento dos sistemas agropecuários a longo prazo, sejam eles consolidados ou emergentes, e fornecer subsídios para a elaboração de políticas públicas.

Meta

  1. Até 2025, ampliar em 100% o número de usuários de plataformas digitais de dados espaço-temporais integrados para o território brasileiro desenvolvidas pela Embrapa e parceiros.

Novas tendências de consumo e agregação de valor

Novas tendências de consumo e agregação de valor

Gerar conhecimentos e tecnologias que promovam a agregação de valor a produtos, processos e serviços oriundos das cadeias agropecuárias e agroindustriais, explorando as novas tendências de consumo.

Especificações

  • Fomentar o desenvolvimento de cadeias agropecuárias e agroindustriais que gerem produtos com valor agregado, incluindo atributos como local de origem, insumos usados, processamento, conservação, transporte e fatores de qualidade, como aparência, sabor, maciez, sanidade, características nutricionais e funcionais.
  • Atender às expectativas de uma sociedade mais exigente, que valoriza as questões ambientais, sociais e éticas.

Metas

  1. Até 2025, aumentar em 15% o impacto econômico gerado pela adoção de tecnologias agregadoras de valor a produtos alimentares, florestais e agroindustriais desenvolvidas pela Embrapa e parceiros.
  2. Até 2025, aumentar em 40% o impacto econômico de soluções tecnológicas da Embrapa e parceiros relacionadas às boas práticas de produção de pescado, carne, leite e ovos.

Segurança e defesa zoofitossanitária

Segurança e defesa zoofitossanitária

Promover e fortalecer PD&I para segurança e defesa zoofitossanitária na cadeia agropecuária.

Especificações

  • Promover o uso correto de agroquímicos associado a alternativas de controle, buscando maior conscientização dos produtores para o uso correto, e o melhor esclarecimento da sociedade sobre o tema.
  • Fomentar a adoção de medidas sanitárias vegetais e animais com o objetivo de melhorar a produtividade/competitividade, preservar a saúde do consumidor, evitar contaminação ambiental, atender às demandas de mercado, respeitar barreiras técnicas e evitar a entrada e a circulação de pragas e doenças no País.

Metas

  1. Até 2025, aumentar em 30% o impacto econômico gerado por tecnologias desenvolvidas pela Embrapa e parceiros para o manejo de problemas zoofitossanitários.
  2. Até 2030, contribuir para o aumento de 15% na adoção do manejo integrado e de insumos biológicos desenvolvidos pela Embrapa e parceiros para o controle de pragas e doenças da cadeia agropecuária brasileira.

Biomassa, resíduos, bioinsumos e energia renovável

Biomassa, resíduos, bioinsumos e energia renovável

Desenvolver tecnologias e conhecimentos que contribuam para a bioeconomia por meio da utilização de recursos de base biológica para a geração de bioprodutos, bioinsumos e energia renovável.

Especificações

  • Criar novas oportunidades a partir do aprofundamento do conhecimento sobre a biodiversidade dos biomas
  • Fortalecer a agricultura com base nos conceitos de bioeconomia, viabilizando seu potencial de oferta de novos materiais, de químicos e de energia.
  • Fortalecer a multifuncionalidade da agricultura brasileira a partir do estímulo ao vínculo entre agricultura e indústria e da redução do tempo do fluxo de transformação entre conhecimento-tecnologia-inovação.

Metas

  1. Até 2025, viabilizar a incorporação (adoção) pelo setor produtivo de cinco soluções tecnológicas alternativas a produtos de base não renovável.
  2. Até 2030, viabilizar a disponibilização de cinco novas matérias-primas renováveis para uso no contexto da bioeconomia.
  3. Até 2030, viabilizar a incorporação (adoção) pelo setor produtivo de cinco bioativos e bioinsumos a partir dos recursos genéticos da Amazônia, Pantanal e Mata Atlântica.

Desenvolvimento regional sustentável e inclusão produtiva

Desenvolvimento regional sustentável e inclusão produtiva

Gerar e disponibilizar conhecimento, práticas produtivas e alternativas tecnológicas sustentáveis voltadas para o desenvolvimento regional sustentável e a inclusão produtiva.

Especificações

  • Contribuir para as estratégias nacionais relacionadas com o desenvolvimento da agricultura, incluindo a participação ativa na execução de iniciativas, projeto e programas do governo e o fornecimento de subsídios para as diversas instâncias do Executivo, Legislativo e Judiciário.
  • Viabilizar a geração de conhecimentos e soluções tecnológicas que contribuam para a implementação de políticas públicas.

Metas

  1. Até 2025, aumentar em 25% o impacto econômico gerado por meio da adoção de tecnologias e práticas desenvolvidas pela Embrapa e parceiros para o Semiárido e a Amazônia.
  2. Até 2025, contribuir para a geração de 200 mil empregos diretos e indiretos pela adoção das tecnologias da Embrapa e parceiros pelo setor produtivo.
  3. Até 2025, aumentar em 30% a adoção de tecnologias, produtos e processos desenvolvidos pela Embrapa e parceiros para incentivar o desenvolvimento de cadeias curtas de produção e mercados locais.

Enfrentamentos de mudança do clima na agropecuária

Enfrentamentos de mudança do clima na agropecuária

Desenvolver informação, conhecimento e tecnologia para o enfrentamento dos efeitos da mudança do clima na agropecuária.

Especificações

  • Desenvolver e implementar avanços tecnológicos em ritmo e intensidades capazes de contrapor aos efeitos negativos da mudança do clima, garantindo o maior benefício e a segurança das atividades agrícolas frente às alterações climáticas e respeitando diferenças regionais.
  • Viabilizar soluções tecnológicas que contribuam para a implementação de políticas públicas, bem como disponibilizar informações e conhecimentos para subsidiar decisões e objetivos estratégicos de governo, tais como mecanismos (informações, modelos, sistemas) de prevenção e mitigação de riscos e eventos associados às mudanças climáticas.

Metas

  1. Até 2025, ampliar em 10 milhões de hectares as áreas de sistemas integrados de produção e recuperação de pastagens que utilizam soluções tecnológicas geradas pela Embrapa e parceiros, contribuindo para mitigação de 60 milhões de toneladas de CO2 equivalente.
  2. Até 2025, disponibilizar cinco sistemas de manejo desenvolvidos pela Embrapa e parceiros para o manejo sustentável de florestas naturais adaptados às diferentes regiões brasileiras.
  3. Até 2030, aumentar em 1 milhão de hectares a área de florestas plantadas com sistemas de produção, desenvolvidos pela Embrapa e parceiros, adaptados e produtivos nas diversas combinações ambientais do teritório brasileiro.
  4. Até 2030, aumentar em 10% os benefícios econômicos derivados do Zoneamento de Risco Climático (Zarc) com apoio da Embrapa e parceiros.

Automação de processos, agricultura de precisão e digital

Automação de processos, agricultura de precisão e digital

Otimizar os sistemas produtivos agropecuários e agroindustriais por meio da automação de processos e da agricultura de precisão e digital.

Especificações

  • Incorporar novas soluções tecnológicas em automação e agricultura de precisão e digital aos sistemas de produção.
  • Promover maior compartilhamento de dados e informação entre os atores das cadeias produtivas e os usuários das plataformas de dados abertos, com intensificação do uso de arquiteturas big data e de ferramentas de mineração de dados.
  • Gerar algoritmos cada vez mais inteligentes, a serem usados por agentes públicos e privados para identificar tendências, novos nichos de mercado e demandas dos diversos elos das cadeias de valor.

Metas

  1. Até 2025, viabilizar a incorporação (adoção) pelo setor produtivo de dez soluções tecnológicas em automação e agricultura digital para as cadeias agropecuárias desenvolvidas pela Embrapa e parceiros.
  2. Até 2025, aumentar em 100% o número de usuários de aplicativos e sistemas digitais gerados pela Embrapa e parceiros. 

Objetivos de melhoria da gestão e da eficiência organizacional

Racionalização de recursos e diversificação de fontes

Racionalização de recursos e diversificação de fontes

Racionalizar o uso de recursos orçamentários e financeiros, buscar sua ampliação e a diversificação de fontes, visando à eficiência operacional e à sustentabilidade institucional.

Especificações

  • Implementar e intensificar estratégias para a racionalização dos custos na Embrapa.
  • Buscar fontes alternativas aos recursos oriundos do governo federal a fim de assegurar melhor sustentabilidade e posicionamento da Empresa no mercado de inovação.
  • Implementar mecanismos que viabilizem maior

Metas

  1. Até 2022, estabelecer pelo menos quatro centros de serviços administrativos compartilhados.
  2. Até 2023, aumentar em 10% a receita de produtos oriunda de licenciamentos de ativos tecnológicos da Embrapa.
  3. Até 2023, aumentar para 40% a participação de projetos de inovação aberta com o setor produtivo na programação de PD&I.
  4. Até 2030, reduzir em 10% os gastos totais da Empresa em termos reais.

Excelência na gestão e governança

Fortalecer e consolidar a excelência na governança e na gestão institucional.

Especificações

  • Assegurar a conformidade, confiabilidade e rastreabilidade das informações e a eficiência do desempenho dos processos organizacionais e de governança da Empresa.
  • Estabelecer e monitorar procedimentos, mecanismos e controles que melhor atendam aos fundamentos e requisitos de excelência da governança e da gestão pública.
  • Adquirir, desenvolver, implantar e compartilhar competências, infraestrutura adequada e eficiente, estratégias de comunicação atualizadas e integradas, bem como práticas organizacionais ágeis, modernas e seguras, que garantam o cumprimento da missão e o reconhecimento da Embrapa como protagonista no desenvolvimento da agropecuária brasileira.

Metas

  1. Até 2023, consolidar o modelo de governança que alcance a excelência nos padrões estabelecidos para empresas estatais federais.
  2. Até 2023, implantar os seis fundamentos de gestão para a excelência em conformidade com modelos de referência e programas do governo federal.
  3. Até 2027, aumentar em 10% o índice de imagem institucional positiva da Embrapa.

Transformação digital

Transformação digital

Ampliar a transformação digital da Embrapa, estruturando a tecnologia da informação, a governança e a gestão de dados e promovendo a transferência e o uso do conhecimento digital.

Especificações

  • Acelerar o processo de transformação digital corporativo baseado em estratégias que viabilizem a adoção de novos serviços e recursos digitais.
  • Garantir que empregados e colaboradores se beneficiem das novas possibilidades de trabalho na era digital, maximizando os resultados de PD&I, e, particularmente, facilitando e agilizando o trabalho de pesquisa e de comunicação dos resultados.
  • Ampliar a capacidade de atuação integrada e cooperativa dos empregados em ambiente digital, de maneira a que respondam às demandas e necessidades do setor produtivo com mais agilidade e eficiência.
  • Fortalecer a capacidade gerencial e analítica de dados dos processos de PD&I desde a prospecção até a oferta de ativos.
  • Estimular a colaboração e o compartilhamento de informações com parceiros para PD&I e para transferência de tecnologias e de conhecimento.

Metas

  1. Até 2030, atualizar e consolidar 100% da infraestrutura de Tecnologia da Informação institucional para permitir amplo uso da ciência de dados e ferramentas de TI nos sistemas de gestão, prospecção e realização de PD&I.
  2. Até 2030, integrar, automatizar e interoperar 100% das plataformas digitais disponibilizadas pela Embrapa de múltiplos usos e aplicações, com informações, ativos e sistemas, com tecnologias da informação (big data, blockchain, inteligência artificial, computação cognitiva, etc.) de modo a agregar valor aos produtos e serviços oferecidos para as partes interessadas.