10/12/13 |

Pesquisador da Embrapa discute pós-colheita na FAO

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Agência de Notícias - Embrapa

Agência de Notícias - Embrapa - Pesquisador da Embrapa discute pós-colheita na FAO

Pesquisador da Embrapa discute pós-colheita na FAO

A experiência brasileira em iniciativas que contribuem para a redução de perdas de alimentos, principalmente, após a colheita é um dos motivos do pesquisador Marcos David Ferreira apresentar a um público de mais de 150 pessoas, de 41 países,  práticas e tecnologias desenvolvidas pela Embrapa Instrumentação (São Carlos, SP) no combate ao desperdício.

O evento ocorre na FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), em Roma, sede da instituição, nos dias 10 e 11 de dezembro, onde representantes do mundo inteiro pretendem discutir um dos problemas mais urgentes para a comunidade internacional, as perdas de alimentos. A discussão faz parte do chamado Save Food, uma iniciativa que surgiu em  2011, na Alemanha, entre a FAO e o parceiro privado Messe Düsseldorf  GmbH – uma organizadora de feiras internacionais, com representantes em mais de 100 países – com a proposta de inserir a questão de perdas globais de alimentos na agenda política e econômica do mundo.

O movimento Save Food estima que cerca de 1,3 bilhões de toneladas de alimentos sejam desperdiçados a cada ano e que elas ocorrem de diferentes formas. Nos países em desenvolvimento, o trabalho manual, infraestrutura deficiente, embalagem, transporte e armazenamento são responsáveis pelas perdas maciças, enquanto no mundo industrializado os consumidores são os maiores vilões, que descartam os alimentos com base na aparência, regras muito rígidas, aquisição em excesso.

De acordo com o Save Food, os consumidores de países industrializados desperdiçam praticamente o mesmo tanto de alimentos – 222 milhões de toneladas – que é produzido na África subsaariana – 230 milhões de toneladas. 

Tecnologia Pós Colheita

Marcos David Ferreira é engenheiro agrônomo pela Universidade de São Paulo, mestre em Fisiologia Pós-Colheita pela University  of  Florida, doutor em Fitotecnia pela Universidade de São Paulo e pós-doctor pela Texas A&M University, Tamu, Estados Unidos.  Na Embrapa Instrumentação desde 2007, o pesquisador vem atuando na área de tecnologia pós-colheita de hortaliças e frutas.

Há três anos tem realizado um curso para apresentar as tecnologias pós-colheita em frutas e hortaliças com a proposta de reduzir o percentual de perdas de alimentos, apontar soluções e tecnologias para amenizar o desperdício, que chega a mais de 40% em países emergentes e a 32% em nações desenvolvidas.

De acordo com Marcos David Ferreira, são necessárias algumas medidas, entre elas, programas de conscientização e medidas de controle pelos produtores para reduzir as perdas. "É preciso capacitar produtores, atacadistas, varejistas, técnicos e especialistas na cadeia produtiva para a aplicação de tecnologias que minimizem perdas e ampliem melhorias no setor", afirma.

 

Joana Silva – jornalista (MTb 19554)
Embrapa Instrumentação
E-mail: joana.silva@embrapa.br
Tel.: (16) 2107-2901

Embrapa Instrumentação

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/