BIOMAS: CERRADO

Imagem do mapa bioma $row->taxonomy_term_data_name

A região do Cerrado compreende uma área equivalente a 24% da área do território brasileiro e, pela sua posição estratégica entre o leste desenvolvido e a região Amazônica, vem adquirindo cada vez mais importância no cenário nacional. O bioma Cerrado ocorre no Distrito Federal e nos estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Piauí, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, áreas disjuntas no norte do Amapá, Amazonas, Pará, Roraima e ao Sul, em pequenas áreas no Paraná. O clima da região é tropical com estações seca e chuvosa bem definidas. Dada sua distribuição irregular, apresenta períodos de estiagem, durante a estação chuvosa, denominados veranicos. A temperatura média anual varia entre 21,3 e 27,2ºC. O relevo da região varia entre plano e suave ondulado, o que favorece a agricultura mecanizada e a irrigação. Os solos são predominantemente antigos, profundos, bem drenados, com baixa fertilidade natural e acidez acentuada. O incremento da produção agrícola no Cerrado, notadamente a produção de grãos, deu-se tanto por expansão da área plantada, quanto por aumento de produtividade. No início da década de 1970, aproximadamente 4,5 milhões de hectares estavam ocupados com agricultura, produzindo cerca de 5,2 milhões de toneladas de grãos. A partir de meados dessa década, as tecnologias geradas para o aproveitamento do Cerrado começaram a ser empregadas, o que possibilitou aumentos nos índices de produtividade e viabilizou a abertura de novas áreas anteriormente consideradas improdutivas. As condições edafoclimáticas, topográficas e de infraestrutura tornaram notórias a vocação para incrementos na produção e na produtividade agrícola. O potencial de produção das áreas atualmente antropizadas do Cerrado desempenha papel preponderante na desaceleração do processo de expansão da fronteira agrícola sobre novas áreas, e reforça a política de conservação dos recursos naturais.