Voltar

ILPF é tema de seminário técnico e dia de campo na Paraíba

Foto: José Geraldo Di Stefano

José Geraldo Di Stefano - As estações abordarão temas como solo e água em Sistema ILPF, alimentação animal e mecanização adaptada a sistemas integrados ILPF

As estações abordarão temas como solo e água em Sistema ILPF, alimentação animal e mecanização adaptada a sistemas integrados ILPF

Nesta semana, pesquisadores, técnicos, extensionistas e produtores da região estarão reunidos com o objetivo de discutir estratégias em sistemas de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) para a agricultura sustentável no Semiárido. No dia 24 de agosto será realizado na Embrapa Algodão, em Campina Grande (PB) o Seminário Técnico sobre ILPF no Agreste Paraibano. No dia seguinte, 25, será a vez de Alagoinha (PB) receber um dia de campo sobre ILPF no Brejo Paraibano.

O seminário contará com palestras de especialistas de cinco Unidades da Embrapa - Algodão, Caprinos e Ovinos, Semiárido, Solos e Tabuleiros Costeiros -, do Ministério da Agricultura, de universidades locais, além de agentes de transferência de tecnologia e extensão rural. Em pauta questões como as estratégias para as diferentes regiões, a adoção do Plano ABC no Estado, aptidão agrícola dos solos visando a implantação do ILPF, recomendações de adubação para o estado da Paraíba, Sistema Plantio Direto, culturas de cobertura, aproveitamento da água da chuva e melhoria do solo e manejo da fertilidade do solo e desenvolvimento de raízes.

Durante o dia de campo serão apresentados os resultados obtidos na Unidade de Referência Tecnológica (URT) em ILPF, da Embrapa Solos e Embrapa Algodão, localizada na Estação Experimental da Emepa em Alagoinha. As estações abordarão ainda temas como solo e água em Sistema ILPF, alimentação animal e mecanização adaptada a sistemas integrados ILPF.

Ao longo das estações, serão abertas trincheiras onde os participantes poderão conhecer os benefícios do ILPF para a recuperação do solo. “A proposta do ILPF é fazer com que os solos possam produzir descansando; que eles possam manter a sua fertilidade por intermédio da composição das diferentes plantas e seus sistemas radiculares, que ocupam o solo fazendo uma aração biológica, ou seja, a raiz ocupa esse solo, aumentando e melhorando a sua capacidade de absorção dos nutrientes. E nós utilizamos a trincheira como a melhor ferramenta pedagógica para nós demonstrarmos a importância de os produtores não enxergarem por cima do solo, mas sim dentro do solo”, explica do supervisor de Transferência de Tecnologia da Embrapa Algodão, José Geraldo Di Stefano.

Plano ABC na Paraíba
O chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Algodão, João Henrique Zonta, afirma que os experimentos que estão sendo realizados nessa e em outras áreas no Estado visam obter resultados para ampliar a área de Integração Lavoura Pecuária e Sistema Plantio Direto no estado da Paraíba. “O Plano ABC Paraíba tem como metas o plantio de mil hectares no estado com Integração Lavoura-Pecuária e cinco mil hectares com áreas de Sistema Plantio Direto. A partir dos resultados obtidos com esses experimentos nós podemos pode fazer as indicações para os produtores introduzirem essas práticas no estado e com isso atingir as metas estabelecidas no Plano ABC”, declara.

Edna Santos (MTb 01700/CE)
Embrapa Algodão

Telefone: (83) 3182-4361

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens